One Direction
Fotografia: D.R.

One Direction. Uma história repleta de sucessos e conquistas

23 de junho é uma data especial para os fãs de One Direction. O dia em que a banda foi formada

23 de julho é um dia especial para uma geração de fãs. É o dia que marca a formação dos One Direction e, desde então, o mundo tem assistido a um fenómeno que veio marcar o mundo da música.

Tudo começou por acaso. Depois de fazerem audições individuais no programa britânico The X-Factor, Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan e Zayn Malik viram-se rejeitados pelos três jurados e pensaram que ali tinha terminado um sonho.

Já preparados para regressar a casa, surgiu uma luz ao fundo do túnel quando ouviram os seus nomes serem chamados por Simon Cowell, que lamentou não seguirem em frente e admitiu achá-los “demasiado talentosos” para os mandar embora.

Assim, no dia 23 de julho de 2010, às 20h23, o criador do programa de talentos arriscou como nunca tinha feito antes e pronunciou os cinco adolescentes como uma banda. Nesse momento, começou a maior aventura que os cinco músicos e os fãs poderiam imaginar.

Espalha-Factos faz uma retrospetiva pelos anos de ouro da boyband que bateu recordes e recorda momentos que trazem nostalgia aos fãs mais dedicados do grupo.

Todos os recordes, conquistas e sucessos

Apesar de as opiniões serem muito divergentes, o sucesso de One Direction é inegável. Para além de terem sido o primeiro grupo britânico a alcançar o primeiro lugar no top 200 da Billboard com o seu álbum de estreia, tiveram mais quatro álbuns em número um no mesmo top e seis músicas nos hits da Billboard Hot 100.

O primeiro álbum da banda, Up All Night, foi lançado em março de 2012 e vendeu mais de 170 mil cópias durante a primeira semana de vendas. No mesmo mês, a banda fez a sua primeira aparição na televisão durante o The Today Show, aumentando ainda mais a sua base de fãs a nível mundial.

Esta era de ouro dos One Direction concentrou-se entre 2012 e 2014, dois anos que incluíram digressões mundiais em arenas que esgotavam em poucos minutos, passando rapidamente para estádios devido à elevada base de fãs que não queriam perder a oportunidade de ver os seus ídolos ao vivo.

A atuação do seu primeiro single, What Makes You Beautiful, na cerimónia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Londres em 2012 confirmou as proporções que o sucesso da banda estava a tomar.

Além da música, começam a surgir conteúdos de todas as formas associados à banda. Documentários, livros, lançamentos de perfumes complementam as inúmeras entregas de prémios, sessões fotográficas ou meet & greets nos concertos. Era praticamente impossível para os cinco rapazes saírem à rua sem serem abalroados por multidões.

Na Internet, os directioners – assim são chamados os fãs da banda – usavam o Twitter para partilhar atualizações ao minuto sobre os cinco adolescentes mais famosos da época, usando também a plataforma para transmitir os concertos ao vivo para que quem estivesse em casa pudesse sentir um pouco da experiência. A interação entre os membros desta base de fãs é, provavelmente, uma conexão sem precedentes, unidos pelo gosto à banda.

Não faltam exemplos da fidelidade dos directioners para com os cinco cantores. Quando, em 2012, o segundo álbum dos 1D caiu ilegalmente na Internet, a base de fãs era tão fiel que comprou várias cópias e tornou Take Me Home no quarto álbum mais vendido do ano em todo o mundo. Gravado em Estocolmo e Londres enquanto faziam a sua primeira tour mundial, algumas músicas contaram com a participação de Ed Sheeran na parte criativa.

One Direction
Fotografia: D.R

Também lançado em 2013, o documentário This Is Us mostra, em exclusivo, imagens de bastidores e dá-nos uma perspetiva sobre a vida agitada da maior boyband do mundo. O documentário-concerto gerou mais de 68 milhões de dólares (cerca de 58 milhões de euros) em receitas a nível global, arrecadando mais de seis vezes o orçamento utilizado nas gravações. Atualmente, continua no top dos filmes de concertos mais lucrativos de sempre, em quarto lugar.

Um ano depois, era lançado o videoclipe do tema Best Song Ever’, primeiro single do álbum Midnight Memories, e o Twitter uniu-se para assistir ao vídeo sem parar, com o objetivo de quebrar o recorde da Vevo com o maior número de visualizações em 24 horas. A meta foi cumprida e o vídeo chegou aos 12,3 milhões de visualizações em menos de um dia.

Como forma de agradecimento por todo o apoio e carinho, os cinco elementos da banda juntaram-se para transmitir o 1D Day, uma emissão ao vivo que colou os fãs ao ecrã durante sete horas de entrevistas, jogos e muitas surpresas.

Com uma evolução musical bastante notória e mais inspirada nas influências do rock, o álbum Midnight Memories, de 2013, também foi gravado maioritariamente na estrada. Aqui, improviso era a palavra de ordem: cabines formadas por colchões em quartos de hotel era o que os rapazes usavam para gravar, antes dos concertos e logo depois.

Em 2014, com Four, surgiu um lado mais criativo e maduro, com músicas compostas e produzidas pelos próprios elementos e com letras inspiradas em experiências reais retiradas dos relacionamentos dentro e fora da banda.

O choque: Zayn sai da banda em 2015

Após o décimo sexto concerto da quarta digressão On the Road Again, o dia 25 de março é uma data que nunca será esquecida entre os fãs da banda. Sem qualquer aviso prévio, uma publicação na página oficial de Facebook dos One Direction anunciou a saída de Zayn da banda.

“A minha vida nos One Direction tem sido melhor do que aquilo que eu podia ter imaginado mas cinco anos depois, sinto que é a altura certa para sair da banda. Gostava de pedir desculpa aos fãs por os estar a dececionar, mas tenho de fazer o que o meu coração acha certo. Quero ser um rapaz normal de 22 anos que pode relaxar e ter algum tempo livre e privacidade fora das luzes da ribalta”, dizia o comunicado.

Depois de muitas especulações sobre outros motivos que tivessem levado à saída de um dos cinco elementos da banda, o mundo soube em primeira mão que Zayn lutou contra a ansiedade durante os cinco anos em que esteve nos One Direction.

A adaptação da banda à mudança e a merecida pausa

Em cinco anos, a boyband lançou quatro álbuns, fez quatro tours mundiais esgotadas (algumas em poucos minutos), ganharam quatro Video Music Awards, 28 Teen Choice Awards, fizeram duas aparições no Saturday Night Live e contavam com milhares de milhões de streams.

Olhando para trás, os sinais de desgaste físico e psicológico eram bem visíveis e os próprios fãs chegaram a admitir que a situação não era sustentável, daí a banda ter decidido fazer uma pausa. “O mundo pediu demais – e por mundo eu quero dizer a Modest! Management. Eles sempre exageraram no trabalho que davam a cinco adolescentes”, dizia na altura uma fonte próxima da banda à imprensa. Os fãs apontam a pressão exercida por esta empresa de agenciamento como uma das causas da sensação de desgaste provocada nos quatro (antes cinco) membros da banda.

O tema ‘Drag Me Down’ foi o primeiro lançamento da banda sem um dos elementos, em julho de 2015. Algumas semanas depois desta novidade, foi anunciado que o grupo ia diminuir o ritmo de trabalho pela primeira vez em cinco anos ao fazer uma pausa de 18 meses; na realidade, essa pausa acabou por se prolongar conta, neste momento, com 55 meses.

Após o lançamento do quinto álbum, Made in the A.M., em novembro de 2015, a banda lança o videoclipe da canção History’ em janeiro de 2016, que incluía vários flashbacks que acompanham o crescimento desde o X-Factor até à atualidade. O vídeo termina com um abraço entre os quatro durante a sua performance em grupo antes de seguirem caminhos separados, que acabou por ser uma despedida não-oficial dos cantores antes da pausa que se estende até hoje.

Será que o aniversário de dez anos merece uma reunião?

Cinco álbuns, quatro digressões mundiais, 1436 concertos, 17 videoclipes, 242 prémios e 83 músicas depois, a banda que marcou uma geração completa dez anos. Para os directioners, a banda está de parabéns e a data não está a passar em branco. Têm sido várias as iniciativas que as fãs têm criado para matar saudades da banda ao longo destes quatro anos, mas nenhuma foi realmente oficial.

Esta quinta-feira, no aniversário, Liam Payne, Harry Styles, Louis Tomlinson e Niall Horan fizeram várias publicações sobre esta data, e revelaram, no canal de YouTube da banda, um vídeo especial com uma compilação de imagens, que incluem alguns dos momentos mais marcantes da banda durante esta década.

A esperança, no entanto, parece não terminar para os que admiram a banda. Apesar do hiato indefinido, é com expectativa que os que admiravam a boy band na sua época de ouro aguardam por um regresso ou uma reunião, em nome dos velhos tempos.

Os cinco elementos, cada um com as suas carreiras estabelecidas a solo em diferentes estilos musicais, nunca descartaram a possibilidade. Resta aos fãs esperar por novidades, mas há uma certeza comum: o sucesso da banda é inegável e, dez anos depois da sua formação, continuam a marcar presença e a movimentar novos e antigos admiradores que não deixam desaparecer o legado dos One Direction.

Artigo publicado originalmente a 23 de julho de 2020.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.