Dia do Pai: 5 filmes para uma tarde bem passada com o teu pai

O cinema sempre foi marcado por pais importantes. Nem todos foram bons, na verdade Hollywood é mais famosa pela figura parental tóxica, mas a verdade é que muitos foram os filmes que retrataram um pai como uma figura de suporte e carinho quando mais se precisa. A pensar nisso, o Espalha-Factos preparou uma lista de filmes com vários dos pais mais icónicos do cinema para que possas partilhar com o teu neste Dia do Pai.

Orgulho e Preconceito, de Joe Wright

O filme de romance de Joe Wright é mais conhecido por ter tentado dar uma nova roupagem a um género que estava estagnado mas no meio de toda a lamechice inerente, está um dos melhores pais do cinema de época. Sr. Bennet é interpretado por Donald Sutherland, um daqueles veteranos que já veio do tempo dos tempos de criança do teu pai, e mostra algo pouco comum nesses filmes, o seu apoio a todas as suas filhas. Durante todo o filme, o amor paternal atravessa o ecrã de um lado ao outro, cheio de uma ternura e paz que só Donald Sutherland é capaz de transmitir no meio de toda a sua (aparente) descontração.

O Grande Peixe, de Tim Burton

Tim Burton é conhecido pela sua excentricidade e O Grande Peixe não é indiferente. Neste filme, triste até não poder mais, vemos Edward Bloom, aqui interpretado por Albert Finney e por Ewan McGregor na sua versão mais jovem, acamado e nas portas da morte. Edward, apesar da sua doença, começa a contar a história da sua vida ao seu filho, Will, e à esposa do mesmo, Joséphine. A partir daí, temos uma viagem divertida e arrepiante até à cabeça de um pai que só queria que o seu filho pensasse que ele era o maior. As histórias são exageradas, algumas são parvas mas a tristeza é imensa, por isso se quiseres ver este filme com o teu pai faz questão de ter lenços à mão.

Interstellar, de Christopher Nolan

Mais uma vez e como é habitual no realizador britânico, Christopher Nolan decidiu abordar o espaço-tempo e as suas implicações, mas, desta vez, adicionou o elemento parental a esta história. Protagonizado por Matthew McConaughey, Interstellar é longo, por vezes chato mas sempre impressionante visualmente. Lá pelo meio, no seio de toda a ficção científica que promete deixar todos confusos, temos uma história de um pai a tentar salvar o mundo para que a sua filha possa ter um sítio onde viver. O resultado, como não podia deixar de ser, é triste mas bastante esperançoso. São 3 horas difíceis mas mentalmente deixa qualquer um rejuvenescido.

Os Bom Rapazes, de Shane Black

O verdadeiro dad movie, Os Bons Rapazes é divertido do início ao fim e conta com um dos pais mais icónicos do cinema recente. Ryan Gosling interpreta um detetive privado que tem uma filha sem papas na língua e sempre pronta para a confusão. No outro papel principal temos Russel Crowe, o ator preferido de qualquer pai que tenha visto Gladiador. Como se isso já não fosse suficiente, a película é uma comédia misteriosa que envolve assassinatos, tiroteios, perseguições de carros e muitos palavrões. O modelo cinematográfico perfeito para qualquer pai.

Os Tenenbaums, de Wes Anderson

Há 20 anos atrás, Wes Anderson elaborava um projeto que viria a tornar-se dos mais icónicos da sua filmografia. Os Tenenbaums ainda é um aperfeiçoamento do estilo do realizador, mas, mesmo assim, tem tanto de bom como de engraçado. Falando de uma família completamente disfuncional, este filme conta com um pai algo problemático mas incrivelmente carismático e engraçado de ver e ouvir. E mesmo que não possa ser o melhor exemplo parental, é um filme muito bom para passar a tarde com o nosso progenitor, porque, afinal de contas é muito divertido.

Mais Artigos
Princípio, Meio e Fim
Crítica. ‘Princípio, Meio e Fim’ é uma ode à criatividade