Chadwick Boseman
Fonte: Jordan Strauss / Invision

VMAs homenageiam Chadwick Boseman e o movimento Black Lives Matter

O legado do eterno ‘Black Panther’ foi recordado ao longo da cerimónia, servindo de mote para discussões sobre desigualdade racial

No passado domingo (30), os MTV Video Music Awards (VMA’s) homenagearam a carreira de Chadwick Boseman. O ator faleceu após uma batalha de quatro anos contra cancro do cólon, tendo sido lembrado ao longo da cerimónia. O legado de Boseman serviu para chamar atenção a questões de desigualdade racial e violência policial.

O memorial foi encabeçado pelo momento em que Chadwick ganhou o prémio de Melhor Super-Herói nos MTV Movie and TV Awards com Black Panther, em 2018. No vídeo de um minuto, poder ler-se “o mundo precisa de mais super-heróis”, à medida que Boseman cede a sua distinção a James Shaw Jr..

“Receber um prémio por interpretar um super-herói é fantástico. Mas reconhecer os heróis que temos na vida real é ainda melhor. Então, apenas queria agradecer a alguém que está hoje aqui presente, James Shaw Jr. Se não sabem quem é o James Shaw Jr., ele lutou contra um atirador em Antioch no Tenesse numa Waffle House e salvou vidas. Este prémio vai para tua casa”, disse Chadwick no seu discurso.

Herói no grande ecrã e na vida real

Keke Palmer, anfitriã da cerimónia, também mencionou a perda do Black Panther ao dedicar o evento a “um homem cujo espírito tocou tantos”.

“Antes de começarmos com a música, precisamos de tirar algum tempo para falar da perda devastadora de Chadwick Boseman, um ator cujo talento e paixão eram uma verdadeira inspiração para todos os fãs que tocou e para toda a gente que o conheceu. […] Ele é um verdadeiro herói – não apenas no ecrã, mas em tudo o que fez. O seu impacto viverá para sempre!”, afirmou.

As mensagens pelo fim da desigualdade racial

Ao longo da noite, foram também realizadas outras menções e tributos à cultura negra na música, além da necessidade de uma maior atenção para questões relacionadas com a desigualdade racial, violência e a necessidade de lutar pelo fim do racismo sistémico.

Keke Palmer aproveitou o impacto de Chadwick Boseman na cultura negra para falar da brutalidade policial no Estados Unidos, à luz do recente alvejamento de Jacob Blake em Kenosha, no Winsconsin. “O que presenciámos no Kenosha, Wisconsin, é mais uma lembrança desvastadora de que não podemos parar, de que nunca podemos tolerar brutalidade policial ou qualquer injustiça. Devemos continuar a lutar até ao fim do racismo sistémico, continuou a apresentadora.

As mensagens estenderam-se para os momentos musicais e de receção de prémios. No seu discurso para aceitar o prémio de Melhor R&B por Blinding LightsThe Weeknd mencionou que esté é “um período difícil para eu celebrar neste momento“, referindo apenas: “Justiça para Jacob Blake e justiça para Breonna Taylor“, em menção ao assassinato da técnica de emergência médica pela polícia norte-americana no passado mês de março, caso que continua sem resolução. A mensagem foi repetida pelo cantor ao receber o prémio de Vídeo do Ano pela mesma canção.

A atuação do rapper DaBaby do tema Blind ficou também marcada por uma forte mensagem, que homenageou as mortes de Breonna, George Floyd e outros cidadãos afro-americanos assassinados pelas forças policiais. O artista mostrou-se a ser preso, algemado e colocado num carro da polícia. Ao seu lado, lia-se num poster: “Parem de nos matar“.

Também a cantora H.E.R. recebeu o prémio de Vídeo Pelo Bem por I Can’t Breathe, tema e vídeo lançados em homenagem à morte de Floyd e em jeito de alerta para o cenário de violência vivido nos Estados Unidos e em todo o mundo. Ao agradecer, disse sentir-se grata por fazer parte desta categoria, que lhe atribuiu o primeiro VMA da carreira, e “orgulhosa de todos os que falam de injustiças sociais“.

No final dos VMAs, os Black Eyed Peas encerraram o espetáculo com um grito de Wakanda Forever!, em referência ao papel de Chadwick Boseman em Black Panther, e a menção ao movimento Black Lives Matter.

Lê também: Conhece os grandes vencedores dos VMAs 2020

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Enola Holmes
Crítica. Enola Holmes: Investigação divertida, mas esquecível