À medida que se aproxima do seu final, Heroes Reborn começa a limar as pontas soltas e a colocar as suas (muitas) personagens rumo ao seu destino. O novo episódio, Company Woman, estreou no canal NBC no dia 14 de janeiro, e iniciou finalmente a contagem decrescente para a destruição do planeta – e para o encerramento da série.

À medida que a primeira erupção solar ocorre, a organização Renautas prepara-se para começar a transportar os escolhidos para o futuro, os quais possuem uma pulseira especial. A transição é possível graças ao poder de Tommy (Robbie Kay). Enquanto isso, após descobrir que fora enganado, Matt (Greg Grunberg) usa Taylor (Eve Harlow) para chantagear Erica (Rya Khilstedt), de modo a que esta lhe conceda pulseiras para si e a para a sua família.Heroes Reborn

Após descobrir que Taylor está grávida do ex-namorado Francis, um Evo (um ser que possui habilidades extraordinárias), Erica decide dar as pulseiras a Matt, de modo a que este se retire e as deixe a sós.

Erica explica que o pai de Taylor fora um Evo que a violara durante os seus anos de adolescência. Após o homem querer ficar com a custódia da criança, Erica matou-o, confessando que Taylor foi a melhor coisa que lhe aconteceu na vida e acalmando assim a inimizade que ambas sempre tiveram enquanto mãe e filha. Erica sugere que Taylor viaje com ela para o futuro e ambas comecem uma vida nova, mas esta diz que não a perdoa por uma vida inteira de ódio e desprezo, preferindo ficar no presente e morrer.

Devo dizer que nunca gostei da prestação de Eve Harlow (Taylor) na série, mas ela obteve redenção neste episódio. Foi bom ver um momento de cumplicidade entre Taylor e Erica, sobretudo com a primeira a ser capaz de bater o pé e afirmar a sua coragem.

No meio de tudo isto, Matt teve um acidente de carro, perdeu as pulseiras e ficou à beira da morte. Eu nunca fui grande fã de Matt na série original, mas este reboot conseguiu torná-lo ainda mais arrogante. Já está na altura de ele fazer as malas e sair.

Enquanto isso, Tommy descobre que a empresa Renautas planeia transportar apenas um certo número de pessoas para o futuro e decide saltar borda fora, voltando para junto da sua mãe. Esta relembra-o que o seu destino é encontrar a sua irmã, Malina (Danika Yarosh), para que juntos possam travar a destruição do planeta. Tommy começa então a viajar de lugar em lugar – e de tempo em tempo – em busca da gémea.Heroes Reborn

Malina continua a sua viagem com Luke (Zachary Levi), ainda mantendo Quentin (Henry Zebrowski) e Phoebe (Aislinn Paul) prisioneiros. Durante o processo, Phoebe consegue escapar, mas Quentin decide unir-se aos heróis. Espero que esteja seja a última vez que vemos Phoebe. A rapariga anda lá a lançar sombras por todo o lado sem propósito algum, não sendo uma vilã minimamente credível.

O grupo dirige-se à Escola Secundária Union Wells – na qual a famosa Claire Bennet fora aluna -, para onde está a ser evacuada a população. Malina decide usar os seus poderes para atrair a atenção dos jornalistas e gravar uma mensagem para Tommy, revelando então a sua localização. Micah (Noah Gray-Cabey), o qual continua a sua viagem com Carlos (Ryan Guzman) e Farah (Nazneen Contractor), vê o vídeo e usa os seus poderes para o colocar em repetição, de modo a garantir a sua visualização por parte de Tommy.

O vídeo acaba por ser visto por toda a gente. Tommy dirige-se à escola, mas é rapidamente travado por Hachiro (Hiro Kanagawa) que, a mando da Renautas, o prende no jogo Evernow, tal como fizera com Hiro Nakamura no início da série.

Joanne (Judith Shekoni), também contratado pela Renautas, chega à escola e começa a disparar com o objetivo de matar Malina. A jovem é ferida e cai no chão e Luke decide pôr um ponto final na situação, usando os seus poderes para matar Joanne. Já não era sem tempo! Ela é mais uma daquelas vilãs que nunca criou uma base sólida para as suas ações e tornou-se simplesmente irritante.Heroes Reborn

O grupo de Micah chega também à escola e descobrimos que quem sofreu o tiro não foi Malina, mas sim Farah, a qual usara o seu poder de invisibilidade e se colocara em frente da jovem para a proteger. A mulher é imediatamente levada para o hospital. Quero apenas dizer que acho fascinante a velocidade com que toda a gente chegou à escola ao mesmo tempo, tendo em conta que estavam todos em diferentes pontos do país.

Enquanto isso, Ren (Toru Uchikado) e Emily (Gatlin Green) encontram-se no edifício da Gateway, no tempo presente. Ambos decidem unir forças e infiltrar a infraestrutura. Rapidamente descobrem que Tommy está preso no jogo e que Hachiro era apenas um peão no plano de Renautas. Este foi o momento menos interessante do episódio, mas ao menos deram algum propósito a estas duas personagens, já que eles andavam simplesmente de um lado para o outro a dar apoio moral e não faziam nada de grande relevância.

À semelhança dos últimos episódios, este veio redimir a falta de direção que Heroes Reborn mostrava no seu início. A série começou muito tremida e as personagens não eram minimamente cativantes. Ainda assim, os episódios têm vindo lentamente a criar um todo coerente com uma narrativa que se assume cada vez mais quase tão boa quanto a original – e isto é dizer muito! O último episódio trará o grande encontro entre Tommy e Malina e acho que é seguro dizer que tal momento valerá a pena a espera. Já agora, onde raio está Noah (Jack Coleman)?!

NOTA: 7.5/10