Campanha da Sociedade Nacional dos Caminhos de Ferro Franceses

Life-Tech [#17] – Regressar no tempo… tecnologicamente

Bem-vindo à décima-sétima edição da Life-Tech, a rubrica que te coloca a par das mais recentes inovações tecnológicas expostas no mercado.

As Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) trazem novos gestos e novos hábitos, por isso pode dizer-se que o mundo está em permanente mudança. No entanto, nem sempre estamos dispostos a fazer mudanças (mesmo quando conjugar o verbo «mudar» é essencial). Por isso, e especialmente para os leitores que têm receio de mudanças, mostro-te nesta décima-sétima edição que, mesmo quando há alterações na vida, é possível, através da tecnologia, preservar algo ou alguém.

Hoje para «fugir à regra» e como a rubrica é também sobre mudanças apresento-te, apenas, a Tech-Long (porque será mesmo «long»). O melhor de tudo é quando se consegue surpreender com boa tecnologia. Define-se aqui por «boa tecnologia» aquela que diverte as pessoas, que permite viver ou reviver experiências positivas e que inclui boa qualidade a um preço acessível.

Exemplos desta «boa tecnologia» é a sensacional «1 Second Everyday». O objetivo é simples: gravar, todos os dias, um segundo da rotina diária do utilizador. As gravações podem ser feitas durante uma semana, um mês ou um ano e, no final, todos os momentos ficam compilados em apenas um único vídeo.

A ideia surgiu, em 2011, quando o mentor deste projeto, Cesar Kuriyama, natural do Perú mas com residência nos Estados Unidos da América (EUA), decidiu fazer uma brincadeira ao gravar  diariamente breves segundos da sua vida. «Reviver cada dia da minha vida, quando tinha 30 anos, em 6 minutos deu-me uma perspetiva valiosa sobre a vida», afirma o designer no site oficial.

Aplicação 1 Second Everyday

Graças a esta experiência positiva na primeira pessoa, Cesar criou uma aplicação móvel, em 2012, para que toda a gente pudesse viver a mesma experiência. O software faz a gravação das filmagens e depois organiza as imagens por data. «Se viver até aos 80 anos, vou ter 5 horas de vídeo que sintetizam 50 anos da minha vida», explica Cesar Kuriyama.

Além disso, a aplicação «1 Second Everyday» pode ser descarregada na App Store ou no Google Play e é grátis nos primeiros 30 dias. Após esse período é preciso pagar aproximadamente 0,70 cêntimos para continuar a usar a aplicação. São várias as pessoas que têm utilizado este tipo de aplicações para reviverem momentos que querem guardar para sempre.

Telemóvel com aplicação 1 Second Everyday
Ora cá está, mesmo com o passar dos dias, semanas ou anos e mesmo havendo mudanças, é possível preservar algo ou alguém especial (seja através de fotografias ou vídeos), mas neste caso através de vídeos que nos permitem visualizar um crescimento gradual «de nós e dos nossos».

Então, do que estás à espera para gravar um segundo da tua vida por dia?!

Podes aceder ao site do projeto aqui: Site 1 Second Everyday. Apesar da gravação não ter sido feita através da aplicação «1 Second Everyday» podes visualizar um vídeo que exemplifica o mesmo objetivo deste projeto aqui: Pai filma filho durante todos os dias do 1º ano de vida do bébe

Redescobrir o passado com as novas tecnologias

Desta forma, uma vez que se «fala» em reviver experiências, a tecnologia permite de uma forma «quase» real que guardemos na memória imagens importantes.

Este é o caso de Francesco Brambilla, de 93 anos, natural de Bellinzago Lombardo (um município de Milão), que visualizou no YouTube um vídeo anónimo do dia anterior à partida do seu regimento para a frente russa, em 1942, durante a Segunda Guerra Mundial.

Brambilla nunca esquecerá o dia em que o filho, Fausto Brambilla, lhe apresentou a rede social de partilha de vídeos, porque queria que o pai visse «como basta escrever o nome daquilo que se quer procurar para se encontrar» no YouTube, contou Fausto ao jornal italiano Il Corriere della Sera.

Na página do motor de busca Google e com a prometida oportunidade de encontrar aquilo que se deseja, Fausto contou como o pai foi direto: «experimenta com Sforzesca, o meu regimento durante a guerra». O filho de Francesco Brambilla explicou que «desde que o meu pai vive confinado à sua casa, viaja profundamente nas memórias, especialmente naqueles anos. Os anos da guerra, da frente, de grande reclusão na Rússia».

Por isso, o resultado mais notório foi um vídeo, de 1942, sob o título «Caserna Passalacqua». Nesse mesmo vídeo pode ver-se, a branco e preto, Francesco sentado, à espera da partida do regimento de infantaria para a frente russa juntamente com centenas de soldados prontos para a batalha e a despedirem-se dos familiares. «Olha para nós. Somos nós, somos aqueles que mandavam para morrer. Eu sou o único da minha terra que voltou para casa vivo», afirmou Brambilla.

Francesco Brambilla

Uma das mais importantes da Segunda Guerra Mundial, a campanha da Rússia, recebeu 230 mil soldados italianos, dos quais 114 mil morreram. E quem disse que não era possível revivermos experiências de vida, cerca de 71 anos depois?! Nunca é tarde para regressar no tempo e redescobrir, com a ajuda das tecnologias, um passado que ainda parece presente.

Portas misteriosas interligam lugares europeus

Já que conjugamos o verbo «reviver», é também essencial dar ênfase à palavra «viver». Como dizia Charles Chaplin: «A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos».

E penso que é a partir desta ideia que uma campanha da Sociedade Nacional dos Caminhos de Ferro Franceses (SNCF) quis provar que é possível portas misteriosas no meio de praças ligarem cidades europeias, através de meios tecnológicos.

Portas Misteriosas
Para provar isso, e em parceria com agência criativa TBWA Paris, a Sociedade Nacional dos Caminhos de Ferro Franceses criou uma ação que tem como objetivo mostrar que qualquer uma das principais cidades europeias está ao alcance de qualquer pessoa abrindo, apenas, «uma porta».

Ou seja, em algumas ruas da capital francesa foram colocadas portas ligadas a praças de diversas capitais europeias e abrindo cada uma dessas portas, fica-se em frente a uma tela onde se pode ver, em tempo real, o que está a acontecer na outra cidade: «dançar com um grupo de hip-hop em Barcelona, poder jogar com um mímico em Milão, partilhar um passeio romântico de barco no Lago de Genebra, ter os seus retratos desenhados em Bruxelas, ou mesmo participar com um grupo de jovens alemães num passeio de bicicleta em Stuttgart».

22

Estas são experiências interativas que procuram mostrar a todos que, afinal de contas, a Europa é mesmo ali ao lado. É uma forma absolutamente fantástica de mostrar de forma «quase» real «o outro lado do mundo». Um verdadeiro sucesso de marketing que a SNCF juntamente com a TBWA não revelaram muitos pormenores sobre esta extraordinária ideia.

Podes «espreitar» o vídeo que mostra como decorreu esta campanha aqui: Europe. It’s Just Next Door. Podes aceder ao site da agência criativa TBWA aqui: Site TBWA Paris.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Júlio Isidro - entrevista Espalha-Factos
Júlio Isidro destaca talento de Filomena Cautela nas redes sociais