O italiano Carlo Rambaldi, “pai” de algumas das figuras mais memoráveis da história do cinema, morreu esta sexta-feira no sul de Itália, onde vivia há uma década.

Rambaldi destacou-se no mundo do cinema, em especial na área dos efeitos especiais, ao iniciar carreira nos anos 50 através da criação de um dragão de 16 metros para o filme Sigfrido de Giacomo Gentilomo.

O dote para a criação de figuras sobrenaturais valeram-lhe três Óscares da Academia na área de Melhores Efeitos Especiais graças a King Kong, Alien e E.T. – O Extra-Terrestre, em 1976, 1979 e 1982, respetivamente.

Durante a sua colaboração com Hollywood, Rambaldi aperfeiçoou os efeitos especiais nascidos do equilíbrio entre a mecânica e a eletrónica, técnica que pode ser admirada em obras como Encontros Imediatos do 3º Grau, de Steven Spielberg, ou Dune, de David Lynch.

O artista morreu com 86 anos no hospital local de Lamezia Terme, região de Calabria, no sul de Itália. As causas não foram confirmadas.