Post-Punk Revival

the national

Trouble Will Find Me

Formados em Cincinatti, Ohio, em 1999 pelas mãos de Matt Berninger, em conjunto com Aaron e Bryce Dessner e Scott e Bryan Devendorf, os The National são um dos grupos que mais amores desperta nos corações dos fãs da música independente, fenómeno directamente relacionado com o estrondoso sucesso de Alligator (2005) e Boxer (2007), excelentes obras-primas de um alternative rock apaixonante, semi-alinhado com o post-punk revival de meados da década passada. Passados 3 anos de espera pelo sucessor de High Violet (2010), quinto disco de originais do grupo, o quinteto está de volta com um novo registo; intitulado de Trouble Will Find Me, o LP foi lançado a 17 de Maio e conta com o mui nobre selo da 4AD.
the strokes

Comedown Machine

Um dos grupos mais proeminentes da vaga de Garage Rock/Post-Punk Revival que popularizou (e ajudou a redefinir) aquilo que conhecemos por Indie Rock, os The Strokes têm vindo a trilhar, desde a sua estreia em 2001 com Is This It, um caminho marcado pelas “ameaças” de separação e por uma série de discos cada vez mais inconsistentes (Room On Fire em 2003, First Impressions of Earth em 2006 e Angles em 2011). O quinto LP do grupo norte-americano, Comedown Machine, foi editado pela RCA Records a 26 de Março, e é dele que vamos falar hoje.
thewalkmen

Heaven

Embora sejam contemporâneos da “cena” Indie e Post-Punk Revival norte-americana do início do século que viu nascer nomes como The National ou Interpol, os The Walkmen nunca conseguiram, contudo, afirmar-se como “pontas-de-lança” desse movimento, assumindo por sua vez um estatuto intermédio entre a banda “de culto” e o grupo “de Coliseu” que serve que nem uma luva à sua sonoridade. Depois de terem passado por aumento considerável de popularidade, graças ao agridoce Lisbon (2010), o quinteto liderado por Hamilton Leithauser lançou, a 29 de Maio deste ano, Heaven, o seu sexto disco de originais e que vai ser hoje aqui analisado.