Análise

paus

Crítica: Clarão, de Paus

Ao segundo álbum, os portugueses Paus trazem-nos uma exemplar prova de audácia ao apresentarem-nos Clarão, um disco que mostra uma banda sem medo de arriscar nas suas fórmulas e que nos presenteia com uma experimentação mirabolante e grooves peganhentos, que se colam ao nosso corpo e nos impelem a dançar.
trust_alfons

Crítica: Joyland, de Trust

Versos melancólicos, ritmos carregados de tensão sexual e uma sonoridade que insiste em evocar armazéns abandonados apinhados de marginais numa rave alimentada a ecstasy, anfetaminas e outras drogas. É este o mundo de Trust, e Joyland, segundo disco do projecto, é a mais recente porta para nele entrar.
Linda Martini

Turbo Lento

Volvidos três anos sobre o lançamento de Casa Ocupada (2010), disco que catapultou o grupo lisboeta para o topo da pirâmide alternativa nacional, eis que nos chega às mãos o terceiro LP dos Linda Martini. Com o título paradoxal de Turbo Lento, o mais recente trabalho do projecto formado por Hélio Morais (bateria/voz), Cláudia Guerreiro (baixo/voz), André Henriques (voz/guitarra) e Pedro Geraldes (guitarra/voz) foi para as lojas a 30 de Setembro, com o selo da Universal.
norberto lobo e joão lobo

Mogul de Jade

Mago da folk instrumental e autêntico virtuoso da guitarra, Norberto Lobo tem vindo a construir, ao longo dos últimos seis anos, uma das mais consistentes carreiras da música nacional, alicerçada pelos magníficos Mudar de Bina (2007), Pata Lenta (2009), Fala Mansa (2011) e Mel Azul (2012). Agora, após o reconhecimento a título individual, o guitarrista decidiu juntar-se ao baterista João Lobo, colaborador de longa data (a homonímia é mera coincidência), para criar, a quatro mãos, um novo disco; de seu título Mogul de Jade, a obra foi lançada pela Mbari Música a 19 de Julho.