2012

madonna2

Confissões de uma Madonna fiel à sua imagem em ‘Rebel Heart’

'Rebel Heart', nome do novo álbum de Madonna, começa a revelar-se depois da polémica à volta das 13 canções-demo disponibilizadas na semana passada. Seis novos temas foram revelados, ao existir uma pré-compra do disco do iTunes, e colocaram o 13º disco da cantora em primeiro lugar em mais de 40 países. São apresentadas novas canções de qualidade e fiéis à imagem a que Madonna habituou o seu público.
logo-Tropicalia

Tropicália: rebeldia em tempo de ditadura

O documentário retrata um dos períodos criativos mais inovadores da cultura brasileira, contrapondo a frescura das letras e melodias dos membros deste movimento com a dureza da ditadura brasileira, que criou barreiras para a liberdade de expressão e de criatividade de artistas como Gilberto Gil, Caetano Veloso, Tom Zé e Maria Bethânia. E finalmente, Tropicália estreia esta semana em Portugal, nas salas e também em DVD e nos videoclubes da televisão por cabo, numa iniciativa que pretende atender às novas necessidades de expansão do mercado cinematográfico.
destaque

Obediência: Submissão, Controlo, Terror

Poucos filmes se inserem a 100% na “gaveta” em que são colocados. De uma forma ou de outra, grande parte das longas-metragens acaba por fugir à categoria na qual estão inseridas, seja pelo carácter multifacetado das suas personagens, seja pelas voltas que dá o seu enredo, seja também pelo cunho distinto deixado pelo realizador. Obediência (Compliance), o mais recente filme do cineasta Craig Zobel, não é exceção: apesar dos vários momentos que justificam a denominação de “drama”, a sua assoberbante intensidade e corrosiva angústia são dignas de um verdadeiro terror psicológico.
Célia Loureiro

Célia Loureiro: “A juventude não fica para sempre e o livro sim”

Com dois livros editados pela Alfarroba, Célia Correia Loureiro é uma das jovens escritoras portuguesas com oportunidade de apresentar a obra ao público português e prepara nesta momento uma saga de quatro romances históricos. Nesta entrevista ao Espalha-Factos fala sobre como conseguiu ser publicada num mercado literário português com interesses capitalistas, sobre os seus livros, sobre os leitores e os futuros projetos.