Crítica

RT ©Carlos Pereira 3

‘Rule of Thirds’: procurar a humanidade de um instante

'Rule of Thirds' é o novo espetáculo de António Cabrita e São Castro que partem agora para o desvendar da imagem. A fotografia de Henri Cartier-Bresson é o mote para esta criação em que os instantes captados ganham uma nova dimensão imaginária de passado e futuro, assumindo-se como eternas suspensões que voltam agora a ser animadas no corpo de quatro bailarinos: António Cabrita, Luís Malaquias, Margarida Belo Costa e São Castro.
25022016-Photo.José FradeDSC05544_347361

‘Pinocchio’ avisa que “já é tempo de ser um homem”

'Pinocchio' estreou dia 27 de fevereiro e permanece em cena até 5 de março, no Maria Matos Teatro Municipal. Relembra-se a traquinice própria da infância e reflete-se sobre o doloroso, mas necessário, ritual de passagem do estado de criança para o estado de adulto. Uma tragicomédia que, embora escrita para os mais jovens, toca sobretudo os mais velhos.
GUIdance 2016_2

GUIdance 2016: ‘Golden Hours (As you like it)’ – Shakespeare também dança pop

A encerrar o palco do Centro Cultural Vila Flor esteve Anne Teresa de Keersmaeker e a sua companhia Rosas com o espetáculo 'Golden Hours (as you like it)', uma peça que junta Shakespeare à música pop. Uma performance diferente, na vanguarda da dança contemporânea que cada vez mais tende para o teatro mudo e para um movimento livre.
GUIdance 2016_2

GUIdance 2016 – ‘Je danse parce que je me méfie des mots’: uma homenagem em forma de reencontro

Ontem o pequeno auditório do Centro Cultural Vila Flor recebeu Je danse parce que je me méfie des mots, um espetáculo da japonesa Kaori Ito. Pela quarta vezes em Guimarães esta criadora veio acompanhada pelo pai. Um espetáculo de partilha de intimidades, de reencontro entre pai e filha, uma aproximação pela arte. Comovente e divertido, mais um espetáculo da sexta edição do GUIdance que foi aplaudido em pé por uma plateia esgotada.
GUIdance 2016_2

GUIdance 2016 – ‘Kaash’: o equilibrio das três artes e a perfeição da (con)fusão de culturas

“E se” este é o significa de Kaash, a palavra que dá nome ao espetáculo de Akram Khan Company. É sobre esta condicional que partimos para uma descoberta de um mundo de transculturalidade, onde a dança contemporânea se funde com a dança tradicional hindu kathak. Um espetáculo que atingiu a perfeição da dança e o equilíbrio fundamental de três artes: dança, cenário e som.
Fotografia: Cláudia Varejão

Programa Dança e Documentário da CNB: um jogo de contrastes e a procura do humano

No último dia de Janeiro, Miguel Ramalho subiu pela última vez a palco para mostrar 'I Miguel', a primeira peça de autoria coreográfica de Faustin Linyekula. Foi no Rivoli que se assistiu a uma peça de contrastes, de intensidades, de vivências. Falamos de Miguel, de Faustin, de Portugal e do Congo. Falamos do eu, falamos do outro, do eu ser o outro e de não ser ninguém. Durante um ano Cláudia Varejão descalçou os sapatos e entrou na CNB. Foi convidada a visitar a companhia, a observa-la, a gravá-la e a fazer um filme documentário com isso. 'No escuro do cinema descalço os sapatos' é o resultado.