O Espalha-Factos terminou. Sabe mais aqui.
Sangue Oculto, SIC
Fotografia: SIC / Divulgação

Análise. Ainda é cedo para dizer que a SIC está numa crise de resultados?

Terminado outubro, que assinalou os 30 anos da SIC, a estação comemorou 45 meses de liderança consecutiva. Mas teve três derrotas seguidas mesmo no fecho do 10.º mês do ano. Novembro não começou melhor. Pode dizer-se que é altura de ligar o sinal de alerta na estação de Paço de Arcos?

É esse o mote para o episódio desta semana do podcast Deu no Comando, conduzido por Pedro Miguel Coelho e Mariana Lambertini, e com os convidados Faride Ricardo e Gonçalo Marques Barbosa, autores do Espalha-Factos e atentos ao fenómeno televisivo em Portugal.

Sangue Oculto, a nova aposta da ficção SIC, a capitanear um horário nobre que conta com cinco telenovelas diárias, não conseguiu frear as vitórias de Festa é Festa, da TVI, nem trazer novos espectadores ao horário, com as duas concorrentes abaixo de um milhão de espectadores diariamente. A estreia de All You Need is Love não entusiasmou e Quem Quer Namorar com o Agricultor? tem descido continuamente aos domingos.

No meio de escolhas de pouco sucesso na programação, os comentadores do EF criticam ainda a gestão de grelha, como os episódios muito curtos das sete novelas em exibição, ou a sua exibição inconstante e tardia, bem como uma aposta em fórmulas repetitivas. Será que é tudo culpa da crise e do baixo orçamento para 2022?

Esta é a discussão que anima este episódio de Deu no Comando. O podcast tem novos episódios todas as segundas-feiras e analisa semanalmente um tema, programa ou notícia da televisão portuguesa, com um ou vários convidados a fazerem a sua análise enquanto espectadores e fãs. O podcast é emitido semanalmente pela Rádio Boa Nova, às segundas e terças-feiras, e está também disponível em todas as plataformas de áudio, nomeadamente o Spotify, a Apple Podcasts, a Google Podcasts, a Podcast Addict e o Castbox.

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.