O Espalha-Factos terminou. Sabe mais aqui.
HOLLY À Escuta
Fotografia: Gonçalo XZ/Divulgação

À Escuta. Holly, Carla Prata e The Twist Connection são os destaques da semana

É fim de semana e, para o Espalha-Factos, isso significa mais um episódio do À Escuta, rubrica semanal sobre música portuguesa. Desta vez, as novidades fresquinhas vêm em dose dupla, pois reunimos os lançamentos que nos chegaram aos ouvidos durante as últimas duas semanas.

Nesta edição, o destaque é conferido aos novos singles de Holly, Carla Prata e The Twist Connection. Falamos ainda dos novos lançamentos de Desidério Lázaro, Diogo Piçarra, equinōcio, Nana Lourdes e Sérgio Portela, do álbum colaborativo entre Leonor Arnaut e Ricardo Martins, do single de estreia de PIPA DE MA$$A com DJ™ e da mais recente colaboração entre Moullinex e GPU Panic.

‘Close 2 Protect’ é o segundo avanço do novo EP de Holly

Depois de ‘Looking For My Peace’, Holly revela agora Close 2 Protect, o mais recente avanço do seu próximo curta-duração, A Minha Vida – Love, o primeiro de uma trilogia de EPs. Sobre a faixa, o produtor revela: “é uma música que produzi durante o auge da pandemia. Lembro-me de fazer este tema um dia ou dois antes de Portugal ter entrado noutro confinamento. Senti-me em paz ao saber que os meus entes queridos podiam passar mais tempo em casa, protegidos. Toda a situação deu-me vontade de criar algo capaz de demonstrar o amor e empatia que tenho pelos meus amigos e familiares”.

‘Close 2 Protect’ é uma faixa que soa a libertação e êxtase. Holly volta a vaguear pelo universo eletrónico, incutindo-lhe o seu cunho pessoal, por meios não ortodoxos, culminando numa grandiosa malha que facilmente invade os nossos corpos pela sua energia dançante, alucinante e hipnotizante. É uma trip sonora de três minutos que vale, sem dúvida alguma, experienciar. Ainda há dúvidas de que Holly é um dos melhores nomes na produção portuguesa?

– Ana Margarida Paiva

‘Famous (Freestyle)’ é o novo slow banger de Carla Prata

Carla Prata nunca desilude. O seu mais recente som, Famous (Freestyle), junta-se ao conjunto de provas que constam no currículo musical da artista.

‘Famous (Freestyle)’ não foge propriamente daquilo que a cantora tem vindo a apresentar nos últimos tempos. Carla Prata continua a abraçar uma fusão entre o universo R&B e a componente urbana do hip-hop contemporâneo, trazendo à baila os mundos sónicos de H.E.R., Kehlani ou Princess Nokia. Se volta a funcionar? Claro que sim e na perfeição – não poderia ser de outra forma. Aliás, a intérprete certifica-se disso mesmo, entregando-nos uma lírica genuína e destemida, com o seu flow característico, que tão bem transmite os sentimentos presentes, mergulhado nuns beats incríveis. Este ‘Famous (Freestyle)’ é um autêntico slow banger que merece ser ouvido em loop

– Ana Margarida Paiva

‘Anywhere but Here’ antevê o novo disco dos The Twist Connection

‘Anywhere but Here’ é o segundo single de antevisão do novo disco dos The Twist Connection, trio coimbrense formado por Sérgio Cardoso, Samuel Silva e Kaló. O projeto vai ser editado nas próximas semanas.

Segundo Samuel, guitarrista da banda, a canção faz uma incursão pelo post-punk, lançando o mote para as atuais preocupações da banda, como a rápida passagem do tempo e as idiossincrasias da era atual, onde os valores e princípios estão cada vez mais em mutação. No comunicado à imprensa, explicam que esta guitarra em ziguezague entre três ou quatro notas (…), o baixo pulsante (…) e a bateria numa tensão contida permanente” vêm dar origem a este tema que faz uma reflexão sobre os dias de hoje, porque a realidade atual marcada por pandemias e guerras, seja ele uma distopia pós-apocalíptica ou um mundo interior marcado por angústias existenciais, é onde não queremos nem podemos continuar”.

– Kenia Nunes

Desidério Lázaro lança mais um avanço do próximo disco com ‘Rebound’

Depois de já nos ter chegado aos ouvidosSupernova’ e Morning Hum’, chega então ‘Rebound’, o terceiro e mais recente avanço de Oblivion, o próximo trabalho discográfico do compositor e saxofonista algarvio Desidério Lázaro. O disco tem uma apresentação ao vivo marcada para o dia 2 de outubro, no Espaço Espelho D’Água, em Lisboa.

Emanando um glamour idêntico àquele que se popularizou para os lados do prog rock na década de 70, é no jazz aventureiro e virtuoso que Rebound’ capta a atenção de quem a ouve. Com umas guitarras rebeldes, um saxofone irrequieto, um baixo certeiro e uma percussão cautelosa, a faixa tem o nível necessário de dopamina para começarmos a movimentar a nossa cabeça dançavelmente e começarmos a tocar air bass – ou o instrumento inexistente que preferirem tocar quando ouvem aquelas malhas jazzísticas contagiantes. Ao artista juntam-se Mário Delgado (guitarra), Cícero Lee (baixo) e Carlos Miguel (bateria) – algo comum a todas as faixas do álbum.

– José Duarte

‘Futuro’, um hino à história de amor de Diogo Piçarra

Para os mais atentos aos passos de Diogo Piçarra, talvez este novo single não seja totalmente inédito. O cantor farense abriu o mês de agosto celebrando oito meses de namoro com Mel Jordão e, como a data não podia passar despercebida, partilhou um pequeno vídeo no TikTok, precisamente com este Futuro a ecoar de fundo. Num ápice, os seguidores do cantor imploraram pela versão completa e, claro está, o artista não ignorou os pedidos.

Conhecendo a origem deste novo single, facilmente reconhecemos que estamos perante uma canção que é um hino à sua história de amor e que agora está ao alcance de musicar todos os romances e histórias de amor dos portugueses”, como adianta comunicado enviado à imprensa. “Só vejo o futuro contigo / Sem ti vou sentir-me perdido / Eu sei que nada é como começa / Mas sei que fiz a escolha certa” é o apaixonado refrão que abre portas ao ‘Futuro’ de Diogo Piçarra, uma belíssima canção pop que promete tocar muitos corações.

O ambiente sonoro funciona na perfeição: um piano e uma guitarra ali e acolá e uns beats que nos envolvem profundamente nesta história de amor. No entanto, é a voz de Piçarra que dá um toque especial extra, trazendo na bagagem puro amor, confiança e certezas. ‘Futuro’ é mais um indutor de sorriso melódico e quente que entra para o vasto currículo de Diogo Piçarra, que também dá cartas a nível de produção. 

– Ana Margarida Paiva

‘Moreno’ é o novo single da dupla equinōcio

É seguro dizer que, no À Escuta, ficámos totalmente fascinados com o single de estreia, ‘Dentro de Mim’, deixando-nos com água na boca em torno do próximo lançamento – e cá está ele. Moreno é o mais recente single de equinōcio, dupla formada por Beatriz Capote (Perpétua) e Diogo Santos.

Com produção, mistura e masterização a cargo de Rúben Teixeira (Perpétua), ‘Moreno’ é, na sua génese, uma canção de smooth jazz que vem acompanhada por um único e exclusivo estado de espírito: paz – e é isto mesmo que nós precisamos. Temos Diogo Santos no piano a fazer a sua magia, capaz de fazer ondular corpos e mentes de uma forma hipnotizante. Temos a magnífica colaboração de Isabel Azevedo na flauta transversal, que nos faz transcender e ficar com as emoções à flor da pele. Como ingrediente especial nesta receita sonora, temos a inigualável voz de Beatriz Capote, tão bela que é bem capaz de curar todos os nossos problemas. É impossível não ficarmos com os nossos corações bem quentinhos ao ouvi-la.

O resultado final é uma canção excêntrica, perspicaz, suave e incrivelmente bonita, que cresce a cada audição. Mais um single que não nos deixa desviar a atenção de equinōcio. Que venham mais. 

– Ana Margarida Paiva

Leonor Arnaut e Ricardo Martins juntam-se em Breathing Waterline

Quando Leonor Arnaut e Ricardo Martins colaboram, seja em formato banda (como é caso dos Fumo Ninja), ou como escutamos no mais recente Breathing Waterline, encontramos sempre um complemento entre as intervenções sonoras da bateria (e, neste caso também, de sintetizadores) criadas por Ricardo com as explorações vocais de Leonor.

Ao longo de Breathing Waterline, vamos encontrando faixas que se revelam belas e etéreas, como ‘Drown’ (faixa de abertura) ou ‘Inhale’, munidas sempre dos galões de uma ansiedade miudinha, alimentada pela experimentalidade drone, como conseguimos bem escutar em ‘Waterline Pt1’ ou ‘Waterline Pt2’. Por outro lado, faixas como ‘Lights’ (há qualquer coisa de JPEGMAFIA naquele instrumental) ou ‘Addiction’ são a garantia da qualidade criativa do duo (não precisávamos de mais provas, mas é sempre bom escutá-las), fluindo com a naturalidade de quem conhece as forças e fraquezas de cada um, alimentando-se disso para evoluir a sua arte. 

Breathing Waterline é, nesse sentido, um cumprir das dinâmicas existentes entre o duo, construindo um projeto que vale bem a pena ouvir. Por isso, por favor, façam-no.

– Miguel Rocha

Já se pode ouvir ‘Higher’, última faixa do EP que junta Moullinex e GPU Panic

Depois de, no mês passado, nos terem entregue a faixa oceânica Pacifico’, chega o momento prometido de conhecermos a cara metade, Higher’. A faixa completa o novo EP colaborativo de Moullinex e GPU Panic.

Se em ‘Pacifico’ achámos por reforçar o gosto pela harmonia imersiva e os sintetizadores avassaladores, em ‘Higher’ podemos contar com essas mesmas características, ainda com a adição de umas melodias mais celestes e uma vertente dançável bem direcionada às pistas de dança veranis que se enchem perante este calor de agosto. É sem dúvida uma pequena viagem sonante e fogosa que hipnotiza os nossos membros e alicia o movimento dos mesmos. Sem dúvida alguma que este novo trabalho volta a ser exemplo da proeminência tanto de Moullinex e GPU Panic, como da cozinha da Discotexas.

Higher/Pacifico conta com o apoio de artistas como Whomadewho, &Me, Audiofly, Paco Osuna, Pablo Fierro e da revista Mixmag. Será ainda desvendado um remix de Yulia Niko.

– José Duarte

‘Sausalito’ é o primeiro avanço do álbum de estreia de Nana Lourdes

Nana Lourdes, nome artístico de Adriana Caldas de Barros, é outra das novidades da semana. O primeiro single, ‘R.D.L’, foi lançado em meados de 2020 e, desde então, a artista portuguesa não tem parado de produzir. ‘Made Your Mama Cry’, o terceiro single de 2021, fez sucesso entre a equipa do Espalha-Factos. Agora, a artista apresenta Sausalito’, single de antevisão do seu primeiro álbum, Wyoming, com data de edição marcada para o dia 11 de novembro

A música abre com uma aura lo-fi, mas expande-se para um som marcadamente pop, bebendo de influências do início dos anos 2000, mas trazendo também pitadas de eletrónica e um bubblegum pop mais contemporâneo. A autodidata menciona Britney Spears, Gwen Stefani e LeAnn Rimes como algumas das suas maiores inspirações.

– Kenia Nunes

PIPA DE MA$$A e DJ™ estreiam-se lado a lado com ‘beto de vilamoura <3’

beto de vilamoura <3’ é o single de estreia de PIPA DE MA$$A e de DJ. Mesmo com o verão a dar as últimas, mantém-se o sonho estival: não, não é um sugar daddy, nem viagens pomposas a praias paradisíacas. O que está mesmo a bater é uma viagem às praias badaladas de Vilamoura, ficar numa casa com cheirinho a iQos” ao som deste trance auto-tunado produzido por João M. Rocha e com master de Bejaflor. Uma música criada a várias mãos, que viu a luz do sol por uma “corrente” de WhatsApp, que acabou por dar forças para a sua edição.

– Kenia Nunes

Nesta Direção’ é o novo single de Sérgio Portela

Sérgio Portela parece ter tomado gosto por compor em português. Depois da edição de Cardápio’, em abril deste ano, o cantor e compositor regressa com ‘Nesta Direção, canção quebra-corações, que vem mostrar mais uma vez o liricismo cabal. 

Nesta canção, o indie pop habitual mescla-se com uma camada um pouco mais escura através do baixo que, nesta música, ganha um destaque maior. Sérgio Portela arrisca também em versos rappados, antes de regressar ao refrão orelhudo, apoiado por uma guitarra acústica elevada.

– Kenia Nunes