Atalaia Airlines
Fotografia: Divulgação

À Escuta. Atalaia Airlines, Miguel Araújo e Co$tanza são os destaques desta semana

À Escuta, rubrica semanal do Espalha-Factos sobre música portuguesa, está de regresso para mais uma edição, conferindo destaque ao disco de estreia dos Atalaia Airlines, ao novo single de Miguel Araújo e ao novo avanço do próximo projeto de Co$tanza.

Além destes, falamos de novos singles de Diana Oliveira e Salto, da estreia do duo LAIA e de y.azz a solo, do primeiro avanço da colaboração entre BeiroPedraMeireles e do novo projeto de Mirai com Osémio Boémio.

A suavidade no voo de estreia homónimo dos Atalaia Airlines

Encostem-se. Relaxem. Está tudo sob controlo. O voo de estreia homónimo dos Atalaia Airlines, trio constituído por Afonso Sêrro, Humberto Dias e Pedro Puccini, aterrou depois de “dois anos e tal” a ser cozinhado.

Atalaia Airlines
Fotografia: Divulgação

Contando colaborações (bem acertadas) com artistas como David Bruno, Mike el Nite, Iguana GarciaAlexandre Guerreiro e a voz suave da japonesa Yuuko, o disco de estreia do grupo pertencente à Cuca Monga vem-nos levar numa viagem às grooves do passado. A receita das faixas é simples: city pop com toques de smooth jazzjazz fusion, adornado por uma sensibilidade pop e uma estética kitsch “davidbruniana” adotada à realidade noturna de Lisboa. E se funciona.

Atalaia Airlines é um disco recheado de nostalgia, onde os instrumentais soam sonhadores e distantes, mas quentinhos, prontos a arrebatar-nos com a próxima groove suave a emanar da música do grupo. Um disco onde os deep cuts compensam verdadeiramente e que se revela como uma das estreias mais curiosas e interessantes do ano de 2021 na música portuguesa.

‘Chama Por Mim’ é o terceiro single do próximo longa-duração de Miguel Araújo

Será em fevereiro de 2022 que Miguel Araújo dará conhecer o seu próximo disco, Chá Lá Lá. Esta semana, foi dado a conhecer o terceiro single retirado desse disco, intitulado de Chama Por Mim que, tal como o restante disco, conta com produção de João André. Nesta cantiga de pop rock, Miguel Araújo torna-a grandiosa, contando um refrão orelhudo e belo, mas não menos belo que as estrofes algo etéreas que o antecedem, onde a veia honesta de cantautor de Miguel Araújo sobressai a todo o vapor, a fazer lembrar alguns momentos do disco mais recente de Tiago Bettencourt.

Co$tanza junta-se a Kennyyyxe para ‘Tou no Limite’

O caminho para o próximo projeto de Co$tanza continua ser traçado, e esta semana foi conhecido mais um single de Co$tape. Tou no Limite é o nome da nova faixa do artista e conta com a participação de Kennyyyxe.

‘Tou no Limite’ é uma faixa que se assemelha a uma junção entre traphyperpop, a fazer lembrar alguns momentos do disco mais recente de Dorian Electra ou de um trabalho de JPEGMAFIA. O beat é potente, altamente barulhento e energético, a conferir um espaço perfeito para o freestyle de Kennyyyxe brilhar. Contando com um hook bem orelhudo e complicado de ignorar, esta é uma faixa que atenta para as qualidades de Miguel Costa enquanto produtor e que nos deixa excitados para ouvir o sucessor de Linha Verde de 2019.

‘O Jogo’ é o banger de estreia de LAIA, projeto que junta Ângela Polícia a Beiro

LAIA é o nome do projeto que junta Ângela Polícia, nome de rapper do artista multifacetado Fernando Fernandes (Bad Legs), ao produtor Beiro. O primeiro single do duo está cá fora e é intitulado de ‘O Jogo’. Com um beat a puxar ao industrial de uns clipping. ou Injury Reserve, ‘O Jogo‘ é uma faixa que junta a versatilidade de Beiro enquanto produtor à atitude punk irreverente de Ângela Polícia, bem presente nas barras da faixa.

No meio da sujidade (dito da melhor forma) da entrega de Ângela Polícia, Beiro extrai melodia suficiente para tornar o refrão da faixa bem orelhudo. Deste banger pronto para colocar o público a abrir mosh, retiramos o seguinte: queremos saber mais desta nova LAIA.

Beiro & Pedra juntam-se a Meireles para o primeiro avanço de Jazz Drill Social Club

‘Moonlight’ é o nome do primeiro avanço do próximo projeto da dupla de produtores Beiro & Pedra, que desta vez se juntam a Meireles para o EP intitulado de Jazz Drill Social Club. Ainda sem data de lançamento marcada, este primeiro espreitar ao curta-duração do trio vai de encontro ao seu título. ‘Moonlight‘ é uma faixa que junta uma componente de jazz, suave e noturna, a um beat de drill, para uma experiência auditiva hipnotizante e que nos fazer querer ouvir mais dos restantes instrumentais que vão constituir o projeto.

Diana Oliveira mete-nos a dançar em ‘Outcome’

No ano de 2020, Diana Oliveira estreou-se com o seu curta-duração Goal. A encerrar 2021, a DJ e produtora prepara-se para apresentar o sucessor desse projeto, um novo EP intitulado de Outcome a ser lançado no primeiro mês do próximo ano, com selo Discotexas. O primeiro single, que dá titulo ao projeto, já pode ser ouvido.

Outcome’ é uma faixa marcada pelas suas dinâmicas de ritmo, aproveitando-se dos seus sintetizadores cintilantes e baterias pulsantes para fiscalizar se estamos a dançar ou não. O convite é mais que bem-vindo, pois toda a faixa é feita para tal. A groove está sempre presente, nós só obedecemos às ordens que a música assim dita – esse é o resultado final de ‘Outcome’.

Mirai junta-se a Osémio Boémio para Bohemian Trapsody

2021 foi ano de afirmação (ou melhor, confirmação) para Mirai no seio do hip hop português e o seu novo projeto, intitulado de Bohemin Trapsody, vê-lo juntar-se ao beatmaker Osémio Boémio. São cinco trap bangers que fazem lembrar Denzel Curry ou Travis Scott em termos de instrumental, com Mirai a apresentar-se camaleónico, soando mais agressivo, quase punk, em momentos, enquanto que noutros busca aquele hook mais pop e melodioso capaz de nos fazer ouvir e repetir. Um projeto curto e eficaz e que nos faz querer ouvir mais colaborações entre o duo no futuro.

Salto regressam com ‘Fruto Que Semeio’ a par da Cerveja Musa e Cockburn’s Port

Já passou três anos desde do último disco dos Salto, o projeto que junta Luís Montenegro (Rapaz Ego), Gui Tomé RibeiroFilipe Louro, mas o terminar de 2021 providencia-nos uma nova faixa do grupo. Juntando-se à Cerveja Musa e à Cockburn’s Port, Fruto Que Semeio é a cantiga que nasce desta relação tripartida. Esta é uma faixa que soa tradicional na sua instrumentação mas é adocicada por toques de pop e neopsicadélico, contando com um refrão orelhudo que nos faz ter ainda mais saudades de um novo projeto da banda. Será em 2022? Veremos.

y.azz estreia-se a solo com ‘Love Language’

É com ‘Love Language’ que y.azz, nome com o qual se apresenta artisticamente Mariana Prista, se estreia a solo, depois deste ano ter lançado o disco CYCLES em colaboração com a produtora b-mywingz. A faixa conta com produção de YANAGUIe fará parte do primeiro EP de y.azz, Heartbreak Mixtapes (side A)

Em ‘Love Language‘, y.azz apresenta uma faixa de R&B alternativo, dotada de toques de pop orelhuda, povoada de uma atmosfera escura e contemplativa que contrasta com a voz suave da cantora, criando um ambiente que soa algo ansioso, mas reconfortante, estando de acordo com o tema da faixa, que toca em questões como o trauma e como lidamos (ou não) com ele. Heartbreak Mixtapes (side A) tem data de lançamento marcada a 12 de fevereiro do próximo ano.