Ciao Alberto
Fotografia: Divulgação/Pixar

Crítica. ‘Ciao Alberto’ é a cura perfeita para a ressaca pós ‘Luca’

Cinco meses depois da estreia de Luca, é lançada esta sexta-feira (12) a curta-metragem Ciao Alberto, um spin-off do filme. Desta vez, tanto o realizador como o produtor executivo são outros, neste caso, McKenna Harris e Matt DeMartini, respetivamente.

Neste filme, podemos observar a relação entre Alberto e Massimo de mais perto e a forma como interagem um com o outro. Tanto em casa, agora que Alberto se está a tentar habituar a um ambiente mais familiar após tantos anos a viver sozinho, como no trabalho, pois Massimo agora é acompanhado pelo amigo de Luca nas suas pescarias e este ajuda-o (ou pelo menos tenta). Ao longo de toda a curta-metragem, vamos também entendendo o quão difícil é para Alberto adaptar-se à vida terrestre, e viver com as pessoas que antes o queriam caçar.

Após ver a cena inicial, em que vemos que Luca e Alberto mantêm contacto, conseguimos perceber que esta peça vai ser tão ou mais fofa e subtilmente carinhosa como a longa metragem. Quase que dá para verter uma lágrima com o início, visto que as vozes se mantiveram as mesmas, e isso faz recordar todas as emoções pelas quais já passámos ao ver Luca.

Ciao Alberto
Alberto e Massimo. (Fotografia: Divulgação/Pixar)

Uma história calorosa com a Riviera Italiana como pano de fundo

A forma como Alberto se mantém um rapaz bastante extrovertido, mas com algumas inseguranças, é uma perfeita representação da beleza desta história. Isto acontece porque no meio de toda a segurança e toda a confiança que Alberto aparenta ter, sente que precisa da aprovação de Massimo para saber que está a fazer o que está certo.

Alberto tenta várias vezes ajudar e interagir com o pescador, e isso torna o filme bastante interessante, pois nota-se uma grande diferença nas personalidades das personagens. Enquanto Massimo quase nunca fica impressionado, Alberto não para de o tentar impressionar. Sente-se a leveza e a beleza da Riviera Italiana, e isso faz com que o filme nos faça sentir mais confortáveis e familiarizados com o que poderá acontecer.

Contudo, é com o final da peça que realmente se percebe o que faltava para que houvesse um clique entre os dois, e para que ambos se apercebem-se que estavam a ser essenciais um para o outro naquela altura das suas vidas: comunicação. Foi só após ambos dizerem o que realmente sentiam, que conseguiram aproximar-se e ganhar a confiança necessária para que Alberto pudesse sentir que faz realmente parte de uma família e que tem alguém que está ali para o apoiar e que se preocupa com ele. É o momento mais bonito de todo o filme.

Ciao Alberto é uma curta-metragem que vale completamente a pena assistir. Mesmo sendo algo leve e fofo, é também reconfortante e carinhoso. Poderia ter mostrado mais cenas em que tanto Alberto como Massimo já estão à vontade um com o outro, mas, no final, o filme é totalmente recomendável, especialmente para melhorar o mood do dia. Para assistir a esta curta-metragem, convém que se tenha assistido ao filme Luca, para contexto.

Ciao Alberto
8