Eternos
Angelina Jolie em 'Eternos'. | Fotografia: Reprodução/Marvel

‘Eternals’ é o filme mais visto da semana. ‘Spencer’ estreia com números residuais

Cerca de 188 mil pessoas dirigiram-se às salas de cinema na última semana. Foram menos 60 mil que na anterior

Eternals, o mais recente filme do universo Marvel, alcançou o primeiro lugar do box-office nacional na semana de estreia. Já Spencer, um retrato imaginário passado pela Princesa Diana num fim de semana natalício, não chegou aos 10 mil espectadores.

É o projeto mais diverso e inclusivo apresentado pela Marvel Studios, aumentando a espectativa dos fãs até à estreia por todo o mundo. Em Portugal, os números também se destacaram, com mais de 70 mil espectadores, em apenas sete dias, a assistirem à apresentação da primeira heroína com deficiência auditiva, ao primeiro beijo LGBT+ e à primeira personagem abertamente gay. Eternals entrou para o 16º lugar na lista de filmes mais vistos do ano, devendo alcançar o top 10 na próxima semana.

Outra das novidades mais esperadas na última semana não se conseguiu destacar nos primeiros dias em exibição. Spencer, filme de Pablo Larraín com Kristen Stewart no papel da Princesa de Gales, foi apresentado no Festival de Cinema de Veneza e tem sido aplaudido pela crítica. No Espalha-Factos, Cláudio Melo destaca “uma história de terror corajosa daquilo que é, normalmente, visto como um conto de fadas, numa reversão de género incrível em duas horas de loucura, emoção e insanidade”. 

Nas contas anuais, o top 5 sofreu uma alteração nos últimos sete dias. As primeiras três posições mantém-se iguais, com 007: Sem Tempo para Morrer no primeiro lugar (com 411.585 espectadores), seguido por Velocidade Furiosa 9 (com 376.812 espectadores) e Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis (com 175.440 espectadores). Bastante próximo de o ultrapassar está Venom: Tempo de Carnificina (com 173.790 espectadores), que passou do quinto para o quarto lugar. O Esquadrão Suicida fecha o top 5 do ano, com 162.140 espectadores.

Cinemas ultrapassam números de 2020

As salas de cinema em Portugal registaram, em outubro, perto de um milhão de espectadores e cerca de 5,7 milhões de euros em receitas de bilheteira. Estes valores mensais, os mais altos desde o começo da pandemia, são o suficiente para ajudar 2021 a ultrapassar dos valores de todo o ano de 2020.

Segundo dados divulgados pelo Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA), os cinemas portugueses receberam, até outubro, 3,84 milhões de espectadores e 21,5 milhões de euros em receitas. Em 2020, até dezembro, registaram-se 3,802 milhões de espectadores e 20,6 milhões em receitas. Estes números representam um total de 160 recintos de exibição, com 527 ecrãs e capacidade para 100.904 pessoas.

007 e Velocidade Furiosa foram os principais responsáveis por estes valores, com Eternals a ser também um forte condidato a fazer subir consideravelmente os valores anuais nas salas de cinema nacionais.

Greta chega ao grande ecrã

Trata-se de um documentário que começou a ser filmado por Nathan Grossman em agosto de 2018, quando uma jovem sueca decidiu fazer greve escolar como alerta para as consequências das alterações climáticas. I Am Greta segue a ativista pelo veleiro que a transportou pelo Atlântico até às Nações Unidas em 2019, abordando as greves climáticas em todo o mundo e o papel dos jovens no futuro do planeta, ao mesmo tempo que explora a vida pessoal da jovem no que diz respeito ao equilíbrio entre a sua adolescência e a atenção mediática que passou a receber.

Destaque ainda para O Som Que Desce na Terra, realizado por Sérgio Graciano e protagonizado por Gabriela Barros, que veste a pele de uma mulher que não sabe se o marido está vivo, depois de partir, como soldado, para o Ultramar. A sua personagem, Maria da Luz, toma a decisão de gravar mensagens de apoio das mães, mulheres e familiares para os soldados na guerra, numa homenagem aos que ficam em terra. A película apresenta um “casamento perfeito entre os cenários, a fotografia, o argumento e as personagens”, escreve Mariana Lambertini no Espalha-Factos.