Hamlet na RTP2 com Bárbara Branco e José Condessa
Fotografia: José Condessa / Instagram

Nova produção de ‘Hamlet’ estreia este sábado na RTP2

Uma reflexão sobre a vida e a morte, desta vez protagonizada pelo ator José Condessa.

Em abril deste ano, o palco do Teatro Experimental de Cascais acolheu a estreia de uma nova produção de Hamlet, a partir da tradução de Sophia de Mello Breyner Andresen. O espetáculo chega agora ao pequeno ecrã no próximo sábado, dia 13 de novembro, pelas 22h, na RTP2. A realização ficou a cargo de António Sabino e a produção é de Isabel Roma.

Hamlet é uma das mais famosas peças de William Shakespeare e uma das mais icónicas personagens da literatura. Escrita entre 1599 e 1601, esta clássica tragédia debruça-se sobre a história de Hamlet, príncipe da Dinamarca, que busca vingar a morte do seu pai. Uma narrativa intensa que reflete sobre a vida e a morte e que nos transporta para uma atmosfera repleta das peculiaridades da condição humana, temática intemporal e sempre relevante.

 

Esta produção, cuja versão televisiva tem uma duração aproximada de 180 minutos, com a dramaturgia a cargo de Miguel Graça e encenação de Carlos Avilez, conta com José Condessa no papel de Hamlet, e ainda com Bárbara Branco, Maria João Pinho, Miguel Amorim, Elmano Sancho, Teresa Côrte-Real, Rodrigo Cachucho, Miguel Loureiro, Elmano Coelho, Flávio Gil, Gonçalo Almeida, Henrique Gomes, João Gaspar, João Pecegueiro, Luiz Rizo, Marco Sá Pedroso, Renato Pino, Sérgio Silva e João Vasco.

Um novo olhar sobre Hamlet

Teresa Côrte-Real, que nesta encenação interpreta Cornélio, em conversa com o Fantastic TV, descreveu este projeto como “inovador”. No entanto, afirmou também que “vai ser muito polémica, a forma de o Carlos ver este novo Hamlet de 2021, em pandemia”. Rodrigo Cachucho, que dá vida a Marcelo, sublinha que “há momentos absolutamente marcantes durante o espetáculo”, que acredita serem o resultado da “harmonia dos inputs criativos que a equipa deu para criar esta nova leitura de Hamlet. Posto isso, o ator prometeu ao público uma versão muito sólida, bonita e impactante.

Sendo Hamlet uma das obras mais marcantes da literatura, leva a uma maior responsabilidade por parte de quem representa. Miguel Loureiro admitiu que “o público vai com expectativas, pois a obra é universal e pertence a nós todos há já algum tempo, e depara-se com uma versão de outro, a do artista, e normalmente uma versão é uma versão.” Mas também admite que “por outro lado, infelizmente, em Portugal, há muita gente a conhecer Hamlet de nome mas sem nunca ter lido, classe teatral incluída”.

Diretamente do palco para a televisão, a estreia de Hamlet na RTP2 acontece já no próximo sábado, dia 13 de novembro, ao final da noite.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.