Regina King, Jacobi Howard e Lakeith Stanfield montam cavalos no deserto no filme The Harder They Fall
Fotografia: DAVID LEE/NETFLIX © 2021

Crítica. ‘The Harder They Fall’ é um western como há muito não se via

A mais recente produção da Netflix, The Harder They Fall, teve a sua estreia esta quarta-feira (3). O filme, realizado por Jeymes Samuel e com um elenco de luxo, encabeçado por Jonathan Majors e Idris Elba, é um western como há muito não se via, repleto de estilo de violência. O Espalha-Factos já viu este filme, contando-te agora tudo sobre ele.

Apesar de ser uma história inventada, estas pessoas existiram mesmo. É este o aviso que aparece no ecrã, logo nos primeiros segundos da longa-metragem. Entre essas personalidades que, em tempos, dominaram o velho oeste, temos Nat Love, aqui protagonizado por Jonathan Majors, que procura vingar-se de Rufus Buck, interpretado por Idris Elba, um patife de todo tamanho e que, em tempos, assassinou toda a sua família. 

O realizador Jeymes Samuel, um músico britânico mais conhecido na cena por The Bullits, é um claro conhecedor dos westerns que foram formando aquilo que é a nossa memória do Oeste antigo, trazendo-nos referências para todos os gostos. Para além de ter realizado, Samuel escreveu o guião (juntamente com Boaz Yakin), produziu e compôs a banda sonora que vamos ouvindo e que conta com nomes como Cee Lo Green, Jay-Z (um dos produtores) e Kid Cudi

Além disso, é notável a visão de Samuel do que quer para o seu filme. A maneira como está filmado, sempre de maneira extremamente criativa e estilosa, dá a ideia que foi um projeto feito com as salas de cinema barulhentas em mente. No entanto, isso acabou por não ser o caso, com o filme a ser despejado para o catálogo da Netflix com pouco marketing e pouco falatório.

Como foi dito acima, apesar das personagens terem existido mesmo na mitologia antiga dos cowboys, esta história não aconteceu. Tendo um plot completamente ridículo e divertido, The Harder They Fall é sempre consciente do seu papel do que pretende ser: um thriller de vingança violento, como boa parte dos westerns antigos. O guião é fraco, com muitas falas que facilmente seriam cortadas e que podem tirar a paciência a certos espectadores, mas é simplesmente tão engraçado ouvir estas pessoas a falar, como quem não quer saber de nada e não tem nada a perder. 

Todos os aspetos tradicionais de um bom filme de cowboys estão aqui presentes. Temos a tragédia familiar, a vingança, o romance vindo do nada, os aspectos melodramáticos, a mensagem que violência resulta em mais violência, a sujidade, os bares cheios de pistoleiros. Para além disso, ainda temos assaltos a bancos e comboios, duelos, tiros com sons ridículos, quase como se todos os westerns existentes desde os primórdios do cinema tivessem sido incorporados num só filme. 

Tudo isto é liderado e interpretado por um grande Jonathan Majors que, de há uns anos para cá, tem aparecido em cena como um ator principal como poucos no mundo cinematográfico (exemplo perfeito é a interpretação surreal da sua personagem em Loki) e aqui não é diferente, mostrando uma energia e carisma quase digna de um Clint Eastwood nos anos 60 e 70. 

Na história, ele interpreta Nat Love, um homem amargurado pelos seus traumas e que conta com um crucifixo cicatrizado na sua testa, obra de Rufus Buck, o seu inimigo número 1. Esta é a primeira cena do filme, que passa boa parte do seu primeiro ato em micro-histórias a mostrar todas as personagens da trama. Para além destes dois, o filme conta com mais nomes pesados do cinema de hoje em dia, como Regina King, Lakeith Stanfield e Zazie Beetz, que vão interpretando todo o tipo de pessoas com o talento que lhes é reconhecido. 

Rj Cyler, Jonathan Majors e Delroy Lindo vestidos à cowboys a montar cavalos no filme The Harder They Fall
Fotografia: DAVID LEE/NETFLIX © 2021

Jeymes Samuel vai enchendo o ecrã com momentos refrescantes para um western de 2021, com personagens excêntricas e carismáticas, que vão passando de momento em momento com a tranquilidade de quem faz isto a vida toda. Claro que nem tudo é positivo, já que o guião não abona em favor da história e a violência demonstrada, a dado momento, começa a tornar as personagens em meras caricaturas de si mesmas, o que, possivelmente, até era o ponto do realizador. 

No entanto, até os pontos negativos vão sendo balanceados com escolhas criativas fora da caixa que aparecem totalmente do nada, acabando por suceder naquilo que pretende ser, um puro espetáculo de pessoas baleadas e pó no ar, como um bom western precisa sempre de ser. Mesmo que não sejam fãs do filme, há que admitir que Jonathan Majors chegou para ficar, e que ainda vamos ouvir falar muito dele no futuro. 

The Harder They Fall está disponível, desde quarta-feira, dia 3 de outubro, no serviço de streaming da Netflix.

 

Regina King, Jacobi Howard e Lakeith Stanfield montam cavalos no deserto no filme The Harder They Fall
7