Glória
'Glória' é a primeira série portuguesa original da Netflix. | Fotografia: Netflix/Divulgação

Depois de Portugal, ‘Glória’ chega aos mais vistos no Luxemburgo

Glória conquistou o primeiro lugar entre os conteúdos mais procurados pelos utilizadores portugueses da Netflix, no sábado (6) e por lá se mantém até esta segunda (8). No Luxemburgo também já chegou à lista de séries mais vistas.

Esta segunda-feira (8), a produção portuguesa conseguiu alcançar o 10.º lugar entre as séries mais vistas no país francófono, num sucesso que não será alheio à forte presença lusa neste território. Este é o primeiro top, além do português, em que Glória consegue entrar, estando atualmente em 36.º lugar no ranking mundial da Netflix, compilado pelo site FlixPatrol. É possível que ao longo da primeira semana, e à medida que vão sendo publicados mais conteúdos sobre o enredo, haja ainda algum crescimento no consumo da série.

A série de espionagem ambientada no Ribatejo, que tem convencido a crítica especializada e gerado curiosidade em Portugal foi definida pelo jornal britânico Guardian como “um tenso e surpreendente thriller passado na Guerra Fria” que converte Glória do Ribatejo “num microcosmos da guerra pelos corações e pelas mentes travada pelos Estados Unidos e pela União Soviética“. A Vanity Fair francesa refere que o segredo bem guardado que a RARET continua a ser até aos dias de hoje é “suficiente para dar vontade de olhar com mais atenção para este mistério made in Portugal“.

Glória é o primeiro original português a ser lançado pela Netflix, numa coprodução com a SPi, ramo internacional da SP Televisão, e com a RTP. Esta série marca um passo relevante na internacionalização da ficção portuguesa, num ano em que outras séries do canal público, nomeadamente Auga Seca, Chegar a Casa e Operação Maré Negra mereceram a atenção de outros operadores, a HBO e a Amazon Prime Video.

Lê também: ‘Stranger Things’. Novo teaser revela quando estreia a quarta temporada