Imagem: Divulgação (Casa da Animação)

Luís Soares vence Prémio Nacional de Animação por ‘Suspensão’

O filme Suspensão venceu no sábado, dia 30 de outubro, o Prémio Nacional de Animação na categoria de Filmes Profissionais. Realizado por Luís Soares e com produção da Filmes do Gajo, Suspensão conquistou o júri do evento organizado pela Casa da Animação.

O júri do Prémio Nacional da Animação, composto por Fernando Galrito, Jorge Leitão Ramos e Joana Quinn, atribuiu o Prémio Nacional de Animação, na categoria de Filmes Profissionais, à longa-metragem Suspensão, projeto do realizador Luís Soares. Para além do vencedor, foram ainda atribuídas duas menções honrosas aos filmes A Menina Parada, realizado por Joana Toste, e a A Mulher do Médico, de Bruno Simões.

Suspensão mostra-nos “um homem triste e contido, deitado na cama do seu quarto vazio. Hesita, pondera hipóteses em ciclo sem se decidir. Está preso. Na exaustão todas as angústias se equivalem. Outro homem sentado à janela: olha-o a ele e à rua.” São “personagens em situações interrompidas. Mostram-se as posições-chave, as sequências suspensas. O homem quase se decide – e quase regressam, dentro e fora, para si e para a cidade, o tempo e o movimento”, descreve a organização do evento.

Na categoria de Filmes de Oficinas, o vencedor foi o filme Estendal, realizado por alunos do 4.º ano da Escola Básica de Valrico, com orientação e produção de Fernando Saraiva. Estendal é descrito como “uma alusão aos processos fabris de confeção de papel através dos tempos e divulga uma atividade industrial do concelho de Santa Maria da Feira”.

Já na categoria de Filmes de Estudantes, o prémio foi para Lascas, realizado por Natália Azevedo Andrade, com produção da Universidade de Arte e Design de Budapeste. Segundo a sinopse do filme, a narrativa baseia-se em “três crianças, aborrecidas e negligenciadas [que] vivem das aventuras que criam nas suas cabeças, até que chega o dia em que tentam escapar de sua casa”.