televisão
Fotografia: SIC/Divulgação

Crise ao sábado. Porque é que o público está a fugir da televisão aberta?

Fita Isoladora desta semana destaca o sábado passado, em que a RTP, a SIC e a TVI somadas superaram em pouco os 40% de share, num dos piores valores do ano para o conjunto da televisão aberta. 

Ouve o Fita Isoladora desta semana:

A tarde, ocupada por talk-shows como Alô Marco Paulo, Em Família e Aqui Portugal, foi um dos exemplos da quebra, mas no horário após a meia-noite também eram menos de um terço os espectadores a ver os canais generalistas.

SIC foi o canal mais visto, com 16,5% de quota de mercado, quase três pontos atrás da fatia denominada Outros, que concentrou 19,2% do share do dia. Este segmento inclui o consumo de televisão gravada, plataformas de streaming ou jogos, por exemplo. Foi o resultado mais alto do ano para os ‘outros usos da televisão’.

Enquanto isso, a TVI desceu para 13,7% de share e a RTP1 não foi além dos 10,4% de share, não beneficiando da perda de competitividade das concorrentes privadas. Em linha com os valores habituais ficaram a RTP3 (1,3%), a RTP2 (1%) e a RTP Memória (0,9%).

Gonçalo Marques Barbosa, especialista de audiências do Espalha-Factos, aponta a falta de diversidade da programação dos canais generalistas como um dos fatores principais. “São maratonas de algumas horas para encher chouriços”, critica.

O painel residente está de acordo. Pedro Miguel Coelho aponta a “disputa autofágica entre SIC e TVI” como o causador desta semelhança programativa. João Malheiro lamenta que a RTP siga o mesmo caminho das privadas, em vez de apresentar uma proposta distinta aos sábados. Já Tiago Serra Cunha relembra que a atitude de uma liderança “low-cost” por parte da SIC também faz com que haja menos variedade nas apostas dos canais.

A tragédia de Alec Baldwin

Este Fita Isoladora também celebra o Halloween, que se assinala este domingo, com algumas histórias de terror (talvez, com base na realidade). Carolina Bento, redatora do Espalha-Factos, é a convidada do bloco e traz uma experiência sobrenatural.

No fecho da última semana, uma notícia chocou o mundo. Alec Baldwin matou acidentalmente Halyna Hutchins, diretora de fotografia do filme Rust, ao disparar uma arma em cena. Ferido ficou também o realizador Joel Souza

Afinal, como é que esta tragédia ocorreu? João Malheiro explica os aspetos principais do caso.

Espalha-Factos está em todas as plataformas de podcast, nomeadamente o Spotify, a Apple Podcasts, a Google Podcasts, a Podcast Addict e o Castbox.