CNN Portugal promete o “maior estúdio de informação do país”

A CNN chega a Portugal a 22 de novembro, substituindo e ocupando o lugar na grelha da TVI24. Para além das caras conhecidas, sabe-se agora que o novo projeto de informação vai contar com um estúdio de grandes dimensões.

De acordo com a Media Capital, a CNN Portugal vai contar com “o maior estúdio de informação do país”. Em comunicado, o grupo abraça grandes desafios “para apresentar ao público nacional um projeto inovador, a começar pelo estúdio”.

Catarina Amaro, responsável pela cenografia do estúdio CNN Portugal, salienta a importância da articulação com a CNN Internacional. “Desde o início que se mostraram muito entusiasmados com a proposta de cenografia que lhes apresentámos”, ressalta.

Quem adianta o que o estúdio terá dimensões inéditas em Portugal é Ricardo Silva, Gestor de Projeto da EPC, Empresa Portuguesa de Cenários. “A CNN tem vários estúdios a nível mundial. E, em Portugal, este é o maior estúdio de informação que fizemos até hoje”, revela o responsável pela construção do estúdio.

Em comunicado, o canal fornece detalhes sobre o espaço. O novo estúdio vai ter cerca de 600 m² de área, o que permite ter sete cenários diferentes. “Para o concretizar foram necessários 1600 metros lineares de ferro, 400 m² de MDF e 115m² de ledwall. Ao todo estão envolvidas perto de 80 pessoas na construção e montagem do estúdio, ao longo de 120 dias”, resume.

Nuno Santos vai ser o diretor da nova estação informativa, abandonando o cargo de diretor-geral da TVI. Pedro Santos Guerreiro e Frederico Roque de Pinho vão ser diretores executivos.

O diretor do novo canal admite estar a trabalhar a todo o vapor e em várias frentes: fase final da constituição da equipa, paralelamente ações de formação, fase final da construção do estúdio e também preparação daquilo que será a nossa grande ação de lançamento”.

André Neto de Oliveira e Isaura Quevedo foram os primeiros pivôs que a CNN Portugal deu a conhecer.

O canal quer disputar, com a SIC Notícias, as classes A, B e C, as mais importantes para o mercado publicitário, segundo o Meios & Publicidade.