Måneskin Eurovisão
Fotografia: EBU / Andres Putting

Eurovisão 2022. Nova edição ruma a Turim em maio

Turim vai ser a terceira cidade italiana a receber o Festival Eurovisão da Canção.

Depois da vitória de Itália em 2021, a próxima edição do certame vai decorrer em território italiano. Turim vai ser assim a cidade que vai acolher a 66.ª edição do Festival Eurovisão da Canção, que vai realizar-se em maio do próximo ano.

O anúncio foi feito esta sexta-feira (8) pela União Europeia de Radiodifusão (EBU) e pela televisão estatal Rai. “Turim é a cidade perfeita para o 66.º Festival da Eurovisão da Canção”, afirma Martin Österdahl, supervisor executivo do festival, em comunicado.

A escolha “não foi fácil”, devido “ao alto nível de propostas feitas pelas outras cidades candidatas”, confessa Carlo Fuortes, diretor executivo da Rai. Entre as 17 candidatas a sediar a competição, estavam as fortes cidades de Bolonha, Milão, Pesaro e Rimin. No entanto, o facto de Turim ter acolhido os Jogos Olímpicos de Inverno de 2006 influenciou a decisão.

“Como vimos durante os Jogos Olímpicos de Inverno de 2006, o Pala Alpitour excede todos os requisitos necessários para sediar um evento global desta escala e estamos muito impressionados com o entusiasmo e o compromisso da cidade, que dará as boas-vindas a milhares de fãs no próximo mês de maio”, revela Österdahl.

Turim destacou-se no meio de 17 candidaturas

A Itália foi escolhida como país anfitrião da próxima edição do certame, depois de vencer no ano passado em Roterdão, nos Países Baixos. O país italiano venceu o Festival Eurovisão da Canção pela primeira vez desde 1990, com o tema Zitti e Buoni, interpretado pela banda Måneskin.

De acordo com a emissora Rai, as cidades devem cumprir um conjunto de critérios para acolher o Festival. Entre eles, é necessário terem um pavilhão fechado com capacidade para oito a dez mil pessoas, que deve estar disponível por aproximadamente seis semanas antes da grande final, bem como, espaço para o palco, salas de imprensa e para as equipas de todos os países concorrentes. As cidades devem ainda ter por perto um aeroporto internacional e cerca de dois mil quartos de hotel disponíveis.

Desta forma, Turim foi a única cidade italiana a cumprir todos os requisitos, sendo favorecida pela localização geográfica, facilidade de acesso e capacidade de receber um grande número de espectadores. Depois de Nápoles (1965) e Roma (1991), Turim vai ser assim a terceira cidade italiana a receber o festival, o que significa que este “será o primeiro Festival Eurovisão da Canção a ser realizado na Itália em 30 anos”.

As eliminatórias da nova edição vão ter lugar entre 10 e 12 de maio, com a grande final a decorrer no dia 14 de maio, no Pavilhão Multiusos Pala Alpitour. De acordo com o comunicado, novas informações deverão ser anunciadas ao longo das próximas semanas e meses.