SIC Jornal da Noite
Fotografia: SIC / Divulgação

Em dia de eleições, ‘Jornal da Noite’ destaca-se e SIC recupera a liderança

O canal manteve a liderança desde o final da manhã até à hora da expulsão na casa do 'Big Brother'.

Em domingo de eleições autárquicas, o Jornal da Noite (12,2% / 23,1%), com Bento Rodrigues, Clara de Sousa e Rodrigo Guedes de Carvalho, foi o programa mais visto do dia, por 1,156 milhões de espectadores e ainda mais 104 mil na SIC Notícias. À mesma hora, Autárquicas 2021, na TVI, ocupou a segunda posição, frente ao Telejornal (7,9% / 15%), com uma versão encurtada, e ao bloco Autárquicas 2021: Última Hora (6,8% / 12,4%), da RTP1.

A partir das 21h, as preferências estiveram mais divididas, mas a SIC conseguiu aguentar o bom resultado, a marcar, até perto da meia-noite, 9,8% de audiência média e 20,1% de share. Autárquicas 2021: A Decisão (11,1% / 20,4%) deu a liderança à TVI durante apenas alguns minutos, assim como o bloco Autárquicas 2021: Hora da Decisão (8,1% / 15%) à RTP1. O canal público foi perdendo espectadores com o avançar da noite e nos diferentes blocos, Concelho a Concelho (5,6% / 11,7%), Contas Finais (3,9% / 10,8%) E Agora? (1,8% / 10,4%).

Nos canais de informação, a CMTV manteve a liderança de forma destacada a partir das 17h, com o Jornal 20h (1,3% /3,6%) e Autárquicas 2021 (2,1% /5,6%). Na SIC Notícias, a partir das 17h, O Especial Autárquicas marcou 0,8% de audiência média e 2,2% de share. Na RTP3, Autárquicas 2021 (0,7% / 1,5%) só teve início às 19h, em simultâneo com a RTP1, mas obteve melhores resultados que o Especial 24 – Autárquicas 2021 (06,% / 1,4%) da TVI24. O cenário mudou após os telejornais e, nessa altura, a segunda posição passou para a ser ocupada pela RTP3, que chegou a marcar 1,4% de audiência média e 3,7% de share no segmento Contas Finais.

Também à hora de almoço, a preferência foi clara para a estação de Paço de Arcos. O Primeiro Jornal (9,1% / 25,1%) liderou de forma destacada, frente ao Jornal da Uma (5,9% / 16,3%) e Jornal da Tarde (4,3% / 11,9%), com uma emissão mais longa do que é habitual.

A liderança na informação e também no Domingão (9,1% / 25,1%), que venceu sem dificuldades Somos Portugal (4,8% / 13,5%), permitiu que a SIC reconquistasse a liderança diária, com 17,5% de share, frente aos 15,8% da TVI. A RTP1 não conseguiu mais que 9.9%, abaixo da média de 11,1%, e a RTP2 manteve-se com 1%.

Big Brother fica em primeiro lugar durante grande parte da emissão

A partir das 22h, a TVI manteve o especial eleições apenas na TVI24 e transmitiu a terceira gala do reality-show apresentado por Cláudio Ramos e Manuel Luís Goucha. O início teve poucos espectadores e marcou apenas 9,8% de audiência média e 18,8% de share, os valores mais baixos desde a estreia. No entanto, o programa passou a liderar a partir das 22h30, no bloco A Revelação (10,8% / 22%), que atingiu pouco mais de um milhão de espectadores.

Big Brother
Fotografia: TVI/Divulgação

A liderança manteve-se durante O Duelo (9% / 22,6%), Nomeações (7,1% / 26,1%) e, em noite longa na televisão portuguesa, a Ligação à Casa (2,4% / 17,4%) marcou ainda um máximo de audiência média. Em confronto com o formato do canal quatro, O Clube perdeu terreno nos dois episódios transmitidos. A marcar respetivamente 2,5% e 1,5% de audiência média e 8,7% e 9,3% de share, a série ficou ainda abaixo do último bloco do Especial Autárquicas que ainda durava na RTP1 (1,8% / 10,4%).

Outros destaques:

  • Vida Selvagem (7,8% / 23,6%), na SIC, continua a ser o programa mais visto ao final da manhã.
  • A Sessão da Tarde na RTP1 contou com dois filmes: Assim é Complicado (1,6% / 4,8%) e Sratton Forças Especiais (1,9% / 5,3%).
  • Fama Show marcou valores mínimos de audiência média (6,8%) e share (19,4%) e, mais tarde do que o habitual, Faz Faísca ficou pelos 3% e 8.9%.
  • A conquistar o público menos interessado nos resultados nas eleições, a série O Ardil de Singapura (0,6% / 1,2%), que foi transmitida às 22h na RTP2, marcou os melhores valores desde a estreia, a 29 de agosto.

Dados de audiência Total Dia (Live+VOSDAL) da responsabilidade da GfK/CAEM para o dia 26 de setembro.