CNN Portugal - candidaturas
Fotografia: Divulgação

CNN Portugal já recebeu 2.400 candidaturas de emprego

A Media Capital anunciou esta terça-feira (24) que já recebeu 2.400 candidaturas na primeira fase de recrutamento da CNN Portugal. O processo de candidaturas está aberto até ao final do mês de agosto.

Confirmado o “grande interesse que este processo de seleção suscitou”, a Media Capital já iniciou uma primeira fase do processo de seleção dos candidatos. Até terça (31), todos os interessados em desenvolver atividade profissional na nova estrutura do maior grupo de media em Portugal pode submeter a sua candidatura.

Numa nota de imprensa enviada à redação, o grupo liderado por Mário Ferreira evidencia o “impressionante” interesse de diferentes profissionais de media na CNN Portugal, que até dia 31 de agosto está a aceitar candidaturas para as vagas de pivô, jornalista/repórter, produtor de informação, coordenador de régie, infografista digital e gestor de redes sociais.

Podem candidatar-se os profissionais que tenham o curso superior concluído e/ou cursos de formação profissional na área do jornalismo e da comunicação, devendo enviar um vídeo de apresentação, com a duração de um minuto, no qual devem referir o porque de querem trabalhar na CNN Portugal.

Processo de recrutamento divide-se em quatro fases

O processo de recrutamento terá quatro fases. Nesta primeira fase, a seleção é feita com base na informação enviada pelos candidatos, por um representante da equipa de recrutamento, um representante da direção de recursos humanos e dois representantes da direção de informação.

Segue-se a entrevista, com um representante da equipa de recrutamento e elementos da direção de informação, e, no caso de selecionamento, a formação profissional, apenas para os pivôs e jornalistas. A decisão final será igualmente tomada por um representante da equipa de recrutamento e por representantes da direção de informação.

A Media Capital garante que este “novo capítulo na história da televisão em Portugal” será uma “referência global de topo na informação rigorosa, livre e independente”.

Ainda sem data oficial de arranque, o canal que irá substituir a TVI24 no último trimestre deste ano estará à responsabilidade de Nuno Santos, atualmente Diretor Geral da TVI.