RTP1
Fotografias: RTP/Divulgação

O que se passa com o daytime da RTP1? Programas são “cansativos e sempre semelhantes”

daytime da RTP1 tem atingido resultados que descem de forma crescente. Dos formatos habituais aos programas especiais itinerantes de verão, o canal tem tudo dificuldade em acertar no caminho. Fita Isoladorapodcast de quinta-feira do Espalha-Factos, analisa as razões para os baixos resultados.

Ouve o Fita Isoladora desta semana:

A juntar aos resultados dos habituais formatos da manhã e da tarde, Praça da Alegria A Nossa Tarde, os formatos de verão, que surgem e desaparecem com cada vez mais regularidade – é o caso de Tenda às Costas, 7 Maravilhas ou Rumo a Tóquio nunca chegam a alcançar os concorrentes dos canais privados. A tendência tem, igualmente, agravado, com vários dias a registar números abaixo dos 10% de share.

O painel do Fita Isoladora, composto por Pedro Miguel CoelhoJoão Malheiro e Tiago Serra Cunha, recebe o redator Miguel Alexandre para analisar as razões pelas quais os formatos estarão a registar estes baixos resultados. O convidado considera como principal motivo o facto dos programas serem “cansativos”, a apostar em temas e fórmulas “sempre semelhantes”.

A análise do painel refere que este “não é um caminho que tenha uma solução fácil”, apontando possíveis alternativas para que este tipo de maratonas, que “mantêm de forma contínua proximidade com regiões (…), que é efetivamente importante”.

Jogos Olímpicos e realities da Netflix em discussão

Os Jogos Olímpicos Tóquio 2020 decorrem a todo o vapor e tomaram conta da antena de canais de todo o mundo. Em Portugal a transmissão acontece na RTP, mas parece, para vários espectadores até a nível global, demasiado “apagada”. O painel analisa as razões para as mudanças na cobertura televisiva dos Jogos.

Lê também: Jogos Olímpicos. Porque é que a cobertura parece “apagada”? O que os acordos de transmissão mudaram este ano
The Circle
Fotografia: Netflix/Reprodução

Nos realities da Netflix, Brincando com o Fogo – o Too Hot to Handle do Brasil – é o novo sucesso, mas The Circle e Love is Blind também já conquistaram espectadores. Quais serão os motivos que fazem os espectadores agarrem-se a estes formatos? Mariana Coelho e Pedro Cardoso (redatores no EF) partilham os seus realitu shows favoritos e falam sobre as grandes diferenças em relação aos programas que se fazem em Portugal.

Este e todos os episódios do Fita Isoladora estão disponíveis para audição e subscrição nas plataformas SpotifyApple PodcastsGoogle PodcastsAnchorBreaker e RadioPublic.