netflix cinema
Imagem: Reprodução/Web

Netflix implementa vacinação obrigatória nas produções norte-americanas

A Netflix vai tornar a vacinação obrigatória nas produções norte-americanas, pelo menos na Zona A, que representa os locais de gravação de cinema e de televisão, onde ficam os atores.

Esta medida surge numa altura em que a variante Delta, mais contagiosa, se alastra pelos Estados Unidos. Ao avançar para esta medida, a Netflix é a primeira grande plataforma de streaming a adotar uma política de vacinação em massa. Também as políticas relacionadas com o uso de máscaras têm mudado, especialmente em espaços fechados.

Uma fonte revelou ao The Hollywood Reporter que a Netflix está a seguir os protocolos recentemente acordados, que estabelecem que a indústria pode declarar a vacinação obrigatória nos seus projetos que envolvam a Zona A. Estes protocolos foram aprovados pelos estúdios e por empresas como a Alliance of Motion Picture and Television Producers, que representa mais de 350 empresas americanas de produção televisiva e cinematográfica. Também a SAG-AFTRA, a IATSE, a DGA e a Teamsters participaram na aprovação destas medidas. Uma delas é a redução, para elenco e equipas que já tenham a vacinação completa, dos protocolos agora em vigor.

Poderão ser abertas exceções para certas idades, religiões ou razões médicas dos elementos envolvidos nas produções da Netflix. Além disso, também de acordo com uma fonte da revista norte-americana ligada ao entretenimento, nos programas e filmes que já estão em produção, poderá ser possível a certos membros envolvidos continuarem a desempenhar funções mesmo sem estarem vacinados. Estas exceções serão, à partida, raras.

Estas medidas foram discutidas após a recomendação da Associação de Escritores da América (Writers Guild of America), composta por sindicatos que representam os guionistas da televisão e do cinema, de que todos os que estejam em salas de escritores (writers rooms) devem ter a vacinação completa.

Sean Penn
Sean Penn recusou-se a voltar ao set de gravações sem que todos os envolvidos estivessem vacinados.

Algumas produções, como a da série Gaslit (Starz), já adotaram esta política de vacinação obrigatória para os membros das equipas envolvidos. Tal deveu-se em parte à tomada de posição de Sean Penn, que exigiu que não só o elenco, mas toda a equipa de produção da série que protagoniza levassem a vacina antes de regressarem ao trabalho. Caso contrário, o ator não retornaria ao set de gravações.

O reforço de medidas de segurança para combater a Covid-19 surge numa época em que os Estados Unidos enfrentam a quarta vaga da pandemia. Também numa fase em que surgem casos positivos entre as produções da Netflix no Reino Unido, como a da série Bridgerton ou da série Matilda, que tiveram ambas de suspender as filmagens.

Lê também: ‘Bridgerton’. Gravações paradas após novo caso de Covid-19

Apesar de começarem a ser implementadas nos Estados Unidos, estas medidas deverão ser aplicadas globalmente, em todos os locais de produção da Netflix, que conta com 144 mil funcionários. Visam evitar a propagação do vírus e tornar os locais de filmagens um sítio mais seguro para todos os envolvidos.