Fotografia: Maus Hábitos / Facebook

Discotecas com luz verde a partir de outubro

Mais de um ano depois, as discotecas têm luz verde para voltarem a abrir portas, anunciou esta quinta (29) o primeiro-ministro, António Costa.

É a luz ao fundo do túnel para um dos setores mais afetados pela pandemia. Vários protestos – e algumas baixas a registar, como o clube Hot Five Jazz & Blues, no Porto – depois, o governo acredita que discotecas possam voltar a funcionar na terceira fase de desconfinamento, ou seja, tendencialmente em outubro. Já os bares, que também estavam previstos a abrir em outubro, podem afinal regressar este domingo (1) com as mesmas regras da restauração, retificou o Governo.

Na conferência de imprensa que se seguiu ao Conselho de Ministros, António Costa explicou que discotecas podem reabrir assim que 85% da população portuguesa tenha a vacinação completa. No entanto, existem regras: apenas se poderá entrar nestes espaços com certificado digital ou teste negativo para o vírus SARS-CoV-2.

Outra das medidas que se mantém por tempo indeterminado é a proibição de álcool na via pública, uma vez que serve para “desincentivar os ajuntamentos”, explicou o primeiro-ministro. Festas e romarias apenas retomam quando não existir risco em eventos com elevada aglomeração, o que ainda não faz parte dos planos do Governo.

Cultura aumenta lotação

A partir do próximo domingo, dia 1 de agosto, os espetáculos culturais poderão aumentar para 2/3 a sua lotação, para os 66%, e passam a poder prolongar os seus horários até às 2h00. Tal como acontecerá em eventos de caráter desportivo ou corporativo, os eventos culturais que reúnam mais de 1.000 pessoas (em ambiente aberto) ou 500 (em ambiente fechado), exigem certificado digital ou teste negativo.

Numa segunda fase, quando 70% da população tiver a vacinação completa, prevê-se que espetáculos culturais passam preencher 75% da lotação. Na última fase, que dita a reabertura de bares e discotecas, espetáculos culturais deixam de ter qualquer limite de lotação.

Estas medidas, apresentadas após Conselho de Ministros, estipulam três fases de desconfinamento. A primeira, a 1 de agosto, quando 57% da população terá a vacinação completa, acaba com as limitações horárias de circulação na via pública e permite que o público possa assistir a eventos desportivos ao vivo, mediante regras definidas pela Direção-Geral de Saúde (DGS). Os equipamentos de diversão passam também a ser autorizados em locais escolhidos pelos municípios.

Na segunda fase, a 5 de setembro, com 70% da população totalmente vacinada, o uso de máscara deixa de ser obrigatório na via pública e os transportes públicos perdem qualquer limite de lotação. Já na terceira e última fase, em outubro, com 85% da população totalmente vacinada, acabam-se todos os limites de lotação, incluindo os limites de pessoas por grupo em restaurantes. Vê aqui o plano do Governo.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.