rádios
Imagem: Fringer Cat / Unplash

BBC Radio 4 mantém programa sobre cinema após carta aberta de realizadores e atores

Depois da BBC Radio 4 ter anunciado o cancelamento do The Film Programme, um programa semanal de meia hora dedicado ao cinema, vários realizadores, como Christopher Nolan e Martin Scorsese, escreveram uma carta publicada no Observer, do jornal The Guardian, contestando a decisão. No domingo, 25 de julho, a BBC anunciou que iria avançar com um novo programa sobre cinema na mesma estação de rádio no final do ano.

Vamos lançar um novo programa de cinema na BBC Radio 4, no final deste ano, com a premissa de explorar mais a expansão do universo cinematográfico no grande ecrã“, informou a BBC em comunicado. “A mudança na natureza da distribuição e acesso ao cinema, incluindo as plataformas de streaming, abriu várias caminhos para nós levarmos os ouvintes numa jornada ao longo do melhor do cinema“.

A BBC informou ainda que o novo programa irá ligar o “contemporâneo e o histórico – explorando bem as ligações entre passado e presente – com explicações e análises”. À semelhança do seu predecessor, o novo programa continuará com “discussões sérias e profundas com atores, argumentistas, realizadores e críticos”. A par desta nova adição à sua Radio 4, a BBC garante também que os programas sobre as artes da estação continuarão com “notícias sobre as estreias mais recentes, assim como com a elaboração de críticas, discussões e entrevistas com cineastas“.

Foram mais de 100 realizadores e atores a assinar a carta publicada no Observer. No final, lêem-se as assinaturas de nomes como Christopher Nolan, Martin Scorsese, Steve McQueen, Ken Loach, Amma Asante, Rosamund Pike, David Oyelowo, Liam Neeson Benedict Cumberbatch, entre muitos outros.

O The Film Programme sempre foi uma combinação exemplar na cobertura de cinema contemporâneo e canónico, assim como um aliado forte do cinema independente. Interessado por todo o tipo de cinema – tanto dentro como fora do ecrã -, desde o mainstream até ao obscuro, que de outra forma teria sido ignorado pela sua produtora“, pode-se ler na carta. Na altura da publicação da carta, o programa tinha como fim a próxima quinta-feira, dia 29 de julho.

A carta continua com um elogio à “variedade” introduzida no programa, tanto pela atual apresentadora, Antonia Quirke, como pela sua predecessora, Francine Stock, atingida graças a um nível sério de “compromisso e especialização“. Assim sendo, o último parágrafo conclui que “The Film Programme não deveria ser cancelado, mas sim celebrado”.

Paralelamente à carta, Liam Neeson, em entrevista ao The Guardian, explicou que o programa não devia ser cancelado porque “celebra o verdadeiro cinema. Vai desde filmes obscuros, disponíveis em pequenos clubes espalhados por todo o país, disponibilizados por entusiastas, até festivais, retrospetivas de todo o tipo, mas também fala de estrelas de cinema, também cobre pequenos e grandes lançamentos. Fala de todas as pessoas associadas e à volta do cinema (…) Cancelar este programa é um prego no caixão, não só para o mundo do cinema mas para a própria BBC”.