Omar Rudberg, atualmente na série Young Royals, atua no Melodifestivalen 2019
Fotografia: SVT / Divulgação

‘Young Royals’. Omar Rudberg, o Simon da série, já tentou ir à Eurovisão

Young Royals estreou quinta (1) e juntou-se a Katla na lista dos mais recentes êxitos nórdicos da Netflix. Simon (Omar Rudberg) é um dos protagonistas da história. Ao Espalha-Factos não passou despercebido que o ator e cantor, que também protagoniza vários momentos musicais na história, já tentou representar a Suécia na Eurovisão.

Omar Rudberg, de 22 anos, nasceu na Venezuela em 1998 e veio para a Europa com apenas seis anos, em 2004. E embora só agora comece a fazer sucesso internacionalmente, a carreira artística já não é recente.

Em 2010, com 12 anos, foi concorrente do Talang, a versão sueca do Got Talent. Depois disso, em 2013, tornou-se um dos membros da banda FO&O, que formou com Felix Sandman e Oscar Enestad. A primeira participação no Melodifestivalen, a lendária final nacional sueca, foi feita em conjunto com a banda, no ano de 2017.

A boy band, que acabou por se extinguir nesse mesmo ano, chegou à final do concurso com a canção Gotta Thing About You, que obteve o 11.º lugar entre 12 canções, numa gala que foi vencida por Robin Bengtsson. Apesar da má classificação, conquistou o disco de platina e posto de sétima música mais vendida na Suécia.

No entanto, Omar não quis ficar por aqui e voltou a tentar a sua sorte. Foi em 2019, com Om om och om igen, tema interpretado em sueco e espanhol.

A canção até chegou a ter um pico na 11.ª posição no top de singles sueco, tendo sido a primeira música do cantor no top20, mas não chegou para convencer nem o júri, nem o televoto do Melodifestivalen 2019, ficando em sexto lugar entre sete canções na terceira semifinal. Um resultado insuficiente até mesmo para competir na repescagem, o Andra Chansen.

Nessa mesma edição competiu também o antigo colega de banda, Oscar Enestad, que foi o último classificado na segunda semifinal. Felix Sandman foi, até agora, o elemento dos FO&O que melhor classificação obteve a solo, tendo sido o segundo classificado na final de 2018.

A carreira depois do Melodifestivalen

Após a separação dos FO&O e entre as participações no Melodifestivalen, Omar Rudberg prosseguiu a carreira a solo. Lançou os singles Que Pasa e La Mesa, com os rappers suecos Lamix e Elias Hurtig, respetivamente, ainda no ano de 2018. Em 2019, além de ter concorrido ao festival da canção, voltou a apostar nos temas bilingues, com På min telephone toda la noche, a que seguiriam, já em 2020, Dum, que se ficou pela 59.ª posição no top de singles, e Jag e nån annan.

Wilhelm e Simon, protagonistas de Young Royals, a tocar piano
Fotografia: Netflix / Divulgação

A estreia de Young Royals, que é atualmente líder na Netflix sueca, pode representar um novo fôlego para a carreira do artista. O tema It Takes A Fool To Remain Sane, cover da banda The Ark, que faz parte da banda sonora da história, foi lançada como single de Omar Rudberg no dia em que a série chegou à plataforma de streaming, 1 de julho.

Ouve também:

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.