O Clube SIC
Fotografia: SIC / Divulgação

‘O Clube’ regressa para uma terceira temporada na OPTO

O Clube, série da OPTO, vai ter uma terceira temporada, confirma a estação ao Espalha-Factos. A série é um dos originais mais vistos na plataforma de streaming da SIC.

O canal de Paço de Arcos deu luz verde para a produção da nova parte da série, que estreou em dezembro de 2020. A segunda temporada, sete episódios de 45 minutos cada, começou a ser exibida na plataforma em fevereiro.


As hipóteses para a nova temporada começaram a surgir ainda antes da estreia da segunda leva de episódios, quando a SIC International Distribution anunciava a continuação da série ainda a anunciar. Na altura, após contacto do Espalha-Factos, as informações foram retiradas da plataforma de distribuição internacional da estação.

O Clube
Fotografia: SIC / Divulgação

O Clube é uma série original da OPTO, criada por João Matos. A primeira temporada estreou no dia 18 de dezembro e apresentou aos utilizadores três personagens: “o segurança, a dona e a rapariga nova” . Destaca-se também na narrativa, continua a sinopse, “um negócio familiar, gerido à antiga, que proporciona aos seus clientes o convívio com mulheres bonitas, sofisticadas, disponíveis e caras. Não é uma casa de alterne, não é um clube de sexo, mas são mais as vezes em que as raparigas saem com um cliente para um hotel de 5 estrelas e regressam a meio da noite, do que as noites em que apenas se dança”.

Mais do que estas pessoas, o foco central da trama vai mesmo ser o espaço em si: um clube noturno ficcional por onde passam vários convidados de elite. O Clube é então um lugar de negócios, paixões e cobiça, mas também um palco de guerra pelo poder na noite de Lisboa.

A realização da série está ao encargo da realizadora do filme SnuPatrícia Sequeira. Quanto ao elenco, destacam-se nomes como José RaposoMargarida Vila-NovaLuana PiovanniVera KolodzigSara Matos e Filipa Areosa. Na segunda temporada, juntou-se ainda ao grupo a atriz Matilde Reymão.

O Clube tem sido um dos conteúdos mais populares da plataforma, ladeando com Esperança nas séries originais mais vistas. Num episódio do Fita Isoladora, o podcast semanal do EF, o painel descreve a série como “um drama repleto de erotismo que está a par e passo das melhores séries de crime que podemos ver noutras plataformas”.

Lê também: Crítica. ‘O Clube’ é arrojado, mas precisa de um pouco mais para impressionar