Programa Cautelar
Fotografia: RTP/Divulgação

Programa Cautelar. RTP cumpre função de “introduzir novos conteúdos a todos os públicos”

A estreia do Programa Cautelar esteve em análise no episódio desta quinta (10) do Fita Isoladora. Os anfitriões João Malheiro, Pedro Miguel Coelho e Tiago Serra Cunha receberam Matilde Costa Alves, editora do Espalha-Factos, para a análise ao formato.

Ouve aqui:

A convidada destacou o facto de, pela primeira vez, “uma mulher fazer humor com este tipo de temas, temas sérios e que nos devem interessar a todos nós“. “É a Filomena Cautela, e a Filomena Cautela fez melhor que o Ricardo Araújo Pereira porque, não foi só irónica, também explicou e informou“, considera Matilde Costa Alves.

O humor não resultou tão bem ao ponto de me manter constantemente interessado (…) e uma hora para um tema que é só explorado pela rama, de forma superficial, e em círculo, pode tornar-se maçador“, contrapõe João Malheiro. O membro do painel refere ainda que contrariamente aos programas norte-americanos em que é inspirado, este Programa Cautelar é “pouco incisivo“, e no tema da desinformação faltou “apontar quem, em Portugal, tem promovido a desinformação“.

Filomena Cautela faz um bom trabalho a trocar por miúdos e a tentar explicar de uma forma divertida e até a parecer jovem e cool para as pessoas que não são tão jovens estes temas com os quais não estão familiarizados“, indica Tiago Serra Cunha, relembrando a “massa de público” que habitualmente sintoniza a RTP. “Foi um equilíbrio bem feito para fazer chegar este tema aos mais jovens e a outros públicos que precisam de saber sobre isto e se calhar não sabem“, diz o membro do painel.

Pedro Miguel Coelho realça que “47,1% do público que viu este programa tem mais de 65 anos“, sublinhando posteriormente que este é “um programa numa das principais faixas do horário nobre, e por isso tem de ser um programa ‘comestível’ para uma faixa de público muito alargada“. “Em doses homeopáticas há aqui conteúdos que estão a ser introduzidos a novos públicos e o serviço público tem este papel fundamental de, de uma forma gradual, introduzir os públicos a novos tipos de programa e este programa é um novo tipo de formato em Portugal“, afirma.

O episódio completo do Fita Isoladora, que comenta ainda a estreia da série Loki e do programa Alô, Marco Paulo, está disponível para audição e subscrição nas plataformas SpotifyApple PodcastsGoogle PodcastsAnchorBreaker e RadioPublic.

Lê também: Como é feita a medição de audiências em Portugal?