Festival A Porta
Fotografia: Festival 'A Porta' / Facebook

Contra a maré de cancelamentos, Leiria e Évora vão ter festivais com música ao vivo este verão

São as exceções à regra, à medida que os maiores festivais de música são, um a um, adiados. As organizações do A Porta, em Leiria, e EA Live, em Évora, confirmaram que os festivais regressam este verão, com música ao vivo.

Tratam-se de confirmações em dose tripla, com a Beira Litoral a garantir, sozinha, dois festivais. O festival A Porta, que em 2020 não se realizou devido à Covid-19, regressa nos três primeiros fins-de-semana de julho: começa a 2, 3 e 4 de julho, estende-se depois aos dias 9, 10 e 11 e termina a 16, 17 e 18 desse mês. O cartaz conta, para já, com Sensible Soccers, Sunflowers e Yakuza em destaque.

Começando por garantir “um alinhamento e ocupação de espaço adaptados às novas circunstâncias que se vivem no país”, o evento explica que bandas e artistas nacionais vão tocar “em palcos integrados com as paisagens e o património do concelho, diversificando não só a oferta cultural e a singularidade dos eventos, mas também a articulação entre património natural e cultural”. Atuam ainda o violinista Samuel Martins Coelho, a harpista Angélica Salvi e a cantora Arianna Casellsa, entre outros.

Este não é somente um festival de música, pelo que aos concertos se junta um ciclo de cinema documental de três películas do cineasta e jornalista Pedro Neves: Os Esquecidos, Acima das Nossas Possibilidades e Tarrafal. São também salvaguardadas “conversas” e atividades “para famílias”, com a organização a garantir que novos nomes musicais vão ser revelados durante as próximas semanas.

Festival Criajazz Leiria
O ‘Criajazz’, também em Leiria, realizou-se em 2020, desconfinado. Fotografia: Criajazz / Facebook

No entanto, a cidade conta com um outro festival, desta feita dedicado ao jazz e que tem a duração de perto de um mês. O Criajazz também confirmou que, de 13 de junho a 15 de agosto, vários músicos experientes e em início de carreira vão atuar no recém-criado auditório ao ar livre do Castelo de Leiria e no Villa Portela, composta por uma grande área verde e chalet do século XIX, no centro da cidade, e que serve igualmente como um dos panos de fundo ao A Porta.

Nomes grandes em Évora

Num ambiente que se quer “intimista” e com uma vista privilegiada para as “idílicas vinhas da Adega da Cartuxa”, os cantores Pedro Abrunhosa, Carolina Deslandes, Bárbara Tinoco e Tiago Nacarato sobem a palco a 16, 17, 23 e 24 de julho, respetivamente.

Para lá de promover a cidade como “destino cultural de excelência, o EA Live irá transmitir a sua energia única à comunidade e a todos os que a visitarem”, destaca a organização em comunicado, garantindo também que “dára a oportunidade a quatro artistas emergentes de atuarem na abertura de cada um dos concertos“. A lotação respeita as normas indicadas pela Direção-Geral da Saúde (DGS), com o festival a permitir a degustação de vinhos mediante compra de bilhete para os espetáculos e ainda a disponibilização de estacionamento gratuito no centro da cidade, bem como a ligação ao recinto dos concertos através de um serviço transfers.

Rolling Loud volta a não pisar solo português

Voltou a ser adiada a estreia em Portugal daquele que será o maior evento exclusivamente dedicado ao hip-hop no país. O Rolling Loud está agendado para os dias 6, 7 e 8 de julho de 2022, depois de ter na edição deste ano as confirmações de Cardi B, Travis Scott, A$AP Rocky, Future e Wiz Khalifa.

Lê também: Crítica. ‘bpm’ é o melhor trabalho de Salvador Sobral até hoje

Também o Super Bock Super Rock se viu adiado para o próximo ano, quando chegou a contar em cartaz com nomes como A$AP Rocky (iria atuar em dois festivais), Foals, Kali Uchis ou Boy Pablo. Regressa, com estes ou outros nomes, a 14, 15 e 16 de julho de 2022. O Músicas do Mundo, em Sines, foi adiado para 2022, ainda sem datas concretas. Em comunicado, A Câmara Municipal explica que “a situação epidemiológica ainda não está suficientemente estabilizada para se poder retomar o evento em segurança”. Desde 1999, passaram pelo evento mais de 3400 músicos, oriundos de mais de 100 países e regiões.

Estes são os mais recentes festivais a confirmarem um adiamento. Juntam-se agora ao NOS Primavera SoundRock in Rio LisboaGouveia Art RockID No Limits, EDP Cool Jazz e MEO Marés Vivas. No que diz respeito ao Meo Sudoeste, Vodafone Paredes de Coura e Vilar de Mouros, a esperança mantém-se e aguardam-se novas diretivas por parte da DGS.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Covid-19
Testes à covid-19 obrigatórios para acesso a eventos culturais