Audiências Liga dos Campeões
Fotografia: Instagram / Chelsea

Audiências. Liga dos Campeões dá liderança destacada do dia à TVI

Este sábado (29) realizou-se a Final da Liga dos Campeões. O encontro entre Manchester City e Chelsea foi, sem surpresas, o programa mais visto do dia e impulsionou a TVI para a liderança das audiências destacada no total do dia.

A transmissão da derradeira partida da prova milionária foi transmitida a partir das 19h51 e só terminou às 22h13. Em média, um milhão e 988 mil espectadores acompanharam a totalidade do jogo de futebol. A Final marcou então, 21% de audiência média e 44,6% de quota de mercado. O pico da emissão foi registado às 21h54, nessa altura a TVI atingia 27,4% de rating e 54,2% de share – mais de dois milhões, 591 mil e 900 espectadores estavam sintonizados na Quatro, nesse minuto.

No horário, a SIC foi segunda, a uma grande distância da dianteira, com o Jornal da Noite (7,3% / 15,5%) e os minutos iniciais de Terra Nossa – Especial Músicos (7,9% / 17,1%). A RTP1 ocupou o último lugar do pódio com o Telejornal (4,7% / 10,4%), o Mesa Portuguesa… Com Estrelas Com Certeza (3,2% / 6,4%), que bateu um mínimo de share, e o início do Não Te Esqueças da Letra (4,8% / 9,6%).

A Final da competição europeia impulsionou o resto do horário nobre da estação de Queluz. Emitida logo de imediato, Bem Me Quer (11,6% / 24,5%) liderou do princípio ao fim e juntou, em média, mais de um milhão e 98 mil espectadores. Depois, Cabelo Pantene – O Sonho 3 (6,5% / 16,9%), que se despediu com um máximo de share, perdeu a liderança durante os minutos em que enfrentou o programa de César Mourão. No entanto, o concurso de beleza voltou ao primeiro lugar assim que começou, na SIC, Golpe de Sorte – Edição Especial (3,7% / 13,4%).

O Mental Samurai (3,5% / 14,8%) foi aposta da TVI na faixa do late-night. Com início às 23h57, o programa apresentado por Pedro Teixeira bateu um novo mínimo de audiência média, mas liderou frente a Golpe de Sorte e ao Não Há Crise (2,3% / 12,5%).

Nas contas totais do dia, a TVI foi a grande vencedora ao marcar 20,5% de share. 5,1 pontos percentuais atrás da dianteira ficou a SIC. O canal dirigido por Daniel Oliveira atingiu apenas 15,4% de quota de mercado diária. A RTP1 ficou muito longe da líder e nem sequer passou dos 10% de share. No total do dia, a estação pública fez apenas 9,3% de quota de mercado.

Outros destaques:

  • O Primeiro Jornal (9,1% / 27,4%) foi o informativo mais visto do dia. No horário em que foi emitido bateu o Jornal da Uma (5,7% / 17,4%) e o Jornal da Tarde (5% / 15,1%);
  • O Alta Definição (7,5% / 23,1%) recebeu Rui Patrício e liderou as audiências. Depois o E-Especial (5% / 15,9%) conseguiu vários momentos de liderança frente ao Conta-me (5,2% / 16,7%);
  • O Em Família (4,7% / 15,4%) regressou ao primeiro lugar. Depois de várias semanas a bater mínimos, o programa de Ruben Rua e Maria Cerqueira Gomes só não esteve na dianteira, durante os dez minutos iniciais. A SIC foi segunda com o Festival de Circo Monte-Carlo (3,7% / 12,6%) e os instantes iniciais de Não Há Crise (4,3% / 12%). A RTP1 esteve em terceiro, mas próxima da vice-liderança, com o Aqui Portugal (3,1% / 10,1%);
  • Na faixa das 19h, a TVI foi líder de audiências com dois intervalos comerciais, o Jornal das 8 (6,6% / 18,4%), que bateu um mínimo de rating, e o início da Champions. Na segunda posição ficou O Preço Certo (5,9% / 16,1%) que foi mais forte que o Não Há Crise;
  • O Querido, Mudei a Casa! (2,5% / 12,1%) regressou à TVI com um novo episódio, mas nem por isso garantiu a preferência dos espectadores. Emitido na faixa das 11h, o horário foi liderado pelo Estamos em Casa (2,5% / 15%) que só não esteve na dianteira durante a meia hora inicial;
  • Às 12h, O Nosso Mundo (6,3% / 22,8%) continua sem dar hipóteses à concorrência. Nessa faixa, VivaVida (4,2% / 15,3%) e Aqui Portugal (2,9% / 12,4%) dividiram a vice-liderança.
Lê também: Audiências. ‘Viver a Vida’ e ‘Orgulho & Paixão’ marcam mínimos
Mais Artigos
Covid-19
Testes à covid-19 obrigatórios para acesso a eventos culturais