Linda Martini. Sete meses depois, finalmente o regresso aos palcos

O jejum de atuações terminou com mais uma noite de muita música no Campo Pequeno

A iniciativa Santa Casa Portugal ao Vivo não deixou de fora o rock nacional e a banda Linda Martini atuou esta sexta-feira (21) no Campo Pequeno, em Lisboa.

Ir a um concerto dos Linda Martini e não poder expressar totalmente o rock que corre nas veias, ao ritmo da bateria de Hélio Morais (baterista), é quase um contrassenso. Mas mesmo sentado, o coração do público não deixou de estar aos saltos, as mãos não deixaram de estar no ar e os pés não deixaram de acompanhar o ritmo.

Foi uma noite de poucas palavras, mas Cláudia Guerreiro (baixista) fez questão de reforçar a felicidade de voltar ao palco e de agradecer ao público, com direito a trocadilhos pelo meio.

Se houve poucas palavras, houve mais tempo para a música, e cada uma parecia um incentivo a soltar a angústia, raiva e frustração causadas pela pandemia. Como diz a letra do novo single ‘Taxonomia’ – nascido e criado durante o confinamento –, “na minha sala de estar não se está muito bem”. De facto, a banda mostrou que num espetáculo ao vivo se está muito melhor. Com honestidade e sem encores, a banda abandonou o palco com o original ‘E não sobrou ninguém’, ironicamente.

O Espalha-Factos esteve lá e captou algumas imagens desta noite de ode ao rock português.

Mais Artigos
Férias de verão como nunca antes: a bordo de um barco particular com a Click&Boat