RTP2
Fotografias: D.R., Maluda / Karacter Agency

RTP2 encomenda telefilme sobre a vida da pintora portuguesa Maluda

Margarida Moreira interpreta a reconhecida pintora no filme da estação pública, realizado por Jorge Paixão da Costa.

Em nova aposta na ficção nacional biográfica, a RTP2 encomendou a produção de um novo telefilme. Em foco estará a vida da pintora portuguesa Maluda (1934-1999), papel interpretado pela atriz Margarida Moreira. A realização do filme, ainda sem data de estreia prevista, é de Jorge Paixão da Costa.

Segundo noticia o Fantastic, as gravações do telefilme da RTP2 já arrancaram. A nova produção do realizador, responsável por Soldado Milhões ou pela série A Espia, centra-se na história de vida de Maria de Lourdes Ribeiro, conhecida por Maluda, reconhecida pintora portuguesa que pintou retratos de Amália Rodrigues, Mário Soares e Álvaro Cunhal.

A artista será interpretada no ecrã por Margarida Moreira (Diamantino, Mau Mau Maria), que integra um elenco onde se destaca também Ana Zanatti, atriz que teve um retrato pintado por Maluda, em 1974. Fazem também parte do elenco Dinarte Branco, Filipa Louceiro, Pedro Pernas, Mariana Norton, Eduardo Breda, Filipe Crawford, Miguel Monteiro e Carlota Crespo.

Esta é mais uma aposta do segundo canal da estação pública em telefilmes biográficos. A 31 de janeiro de 2020, a RTP2 estreou O Ego de Egas, realizado por José Carlos Santos e com argumento de Filipa Martins, focado na vida de Egas Moniz, o único Nobel da Medicina português.

Maluda e uma obra de cidades e fado

RTP2
Pintura de uma janela em Lisboa, por Maluda | Fotografia: D.R.

Nascida em Goa, no então Estado Português da Índia, em 1934, Maluda é reconhecida pelas suas obras e retratos de grandes figuras nacionais. Entre os 13 e os 29 anos, viveu em Lourenço Marques (atual Maputo), em Moçambique, onde iniciou a sua carreira como pintora retratista autodidata. Viaja para Portugal em 1963, com uma bolsa da Fundação Calouste Gulbenkian, e vive anos depois em Paris, onde se interessa pelo retrato de paisagens urbanas de cores características, com utilização de luz, que destacam as suas obras. Mais tarde, viria a interessar-se pela pintura de janelas, outro dos marcos do seu trabalho.

 

Amante de fado, era amiga de Amália Rodrigues, de quem pintou um dos seus famosos retratos. Expôs principalmente em Portugal e em França, elaborou uma aclamada coleção de selos para os Correios de Portugal e recebeu múltiplos prémios, entre os quais o Prémio Bordalo Pinheiro. Em 1998, recebe o grau de Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique, pelo presidente Jorge Sampaio, ano em que realiza a sua última exposição, com os seus selos em destaque.

Maluda faleceu a 10 de fevereiro de 1999, em Lisboa; no seu testamento, a pintora instituiu o Prémio Maluda que foi, durante alguns anos, atribuído pela Sociedade Nacional de Belas-Artes.

Mais Artigos
Taça do Euro 2020
Euro 2020. O Guia TV para não perderes nenhum jogo