Brit Awards
Fotografia: D.R.

Brit Awards 2021. Dua Lipa, Haim e Taylor Swift dominaram a noite

A edição de 2021 dos Brit Awards, o equivalente britânico aos Grammys, realizou -se na noite desta terça-feira, 11 de maio. A cerimónia é habitualmente realizada em fevereiro, mas, devido à pandemia de Covid-19, foi adiada para a primavera. Como é habitual, a cerimónia aconteceu na arena The O2 e foi apresentada por Jack Whitehall.

Os Brits fizeram parte de um teste do governo do Reino Unido, que consiste em tentar realizar eventos com público sem distanciamento social. A cerimónia foi realizada perante uma audiência de quatro mil pessoas, sendo que todas elas testaram negativo para infeção por Covid-19.

No entanto, a noite não ficou marcada, nem será lembrada, por esta experiência, mas sim pelas vitórias de Dua Lipa, que saiu da cerimónia com duas das mais cobiçadas estatuetas: Melhor Álbum Britânico do Ano, para Future Nostalgia, e Melhor Artista Feminina.

Uma noite cheia de música ao vivo, como sempre

A cerimónia contou com atuações por parte de Dua Lipa, mas não só. Os Coldplay abriram a noite e trouxeram uma performance exclusiva do novo single,High Power‘, emitida a partir do exterior da arena.

A artista britânica Arlo Parks interpretou uma versão intimista de ‘Hope’, de Collapsed In Sunbeams, também ele nomeado para Álbum do Ano, e The Weeknd cantou ‘Save Your Tears‘, do disco After Hours.

Por sua vez, Dua Lipa trouxe um medley dos êxitos de Future Nostalgia, ‘Love Again‘, ‘Physical‘, ‘Pretty Please‘ e ‘Hallucinate‘. A super-atuação começa com Dua Lipa no metro de Londres, passando depois para o palco dos Brits. O icónico Sir Elton John também pisou o palco para uma rendição de uma nova versão de ‘It’s a Sin‘, com Olly Alexander. A estrela norte americana Olivia Rodrigo atuou em solo britânico pela primeira vez, com o êxito ‘Drivers License‘.

Os grandes vencedores da noite

Para surpresa de alguns, a girl band Little Mix ganhou a estatueta de Melhor Grupo Britânico, categoria onde estavam nomeados Bicep, The 1975, Young T & Bugsey e Biffy Clyro; esta foi a primeira vez na história que um grupo feminino ganhou este prémio. Por sua vez, com apenas 20 anos, as artistas Griff e Arlo Parks receberam o prémio de Escolha da Crítica e Melhor Revelação Britânica, respetivamente.

O prémio de Melhor Artista Solo Masculino Internacional, apresentado por Michelle Obama, foi entregue a The Weeknd, sendo que na mesma categoria estavam nomeados os pesos pesados Tame Impala, Bruce Sprinsteen, Donald Glover e Burma Boy. Na categoria semelhante, Melhor Artista Britânico Masculino foi J Hus quem saiu vencedor.

Na categoria para Melhor Artista Solo Feminina Internacional estavam nomeadas Taylor Swift – a quem foi atribuído o prémio de Ícone Global, pelas mãos de Maisie Williams – Cardi B, Miley Cyrus e Ariana Grande, mas foi Billie Eilish quem levou a estatueta para casa. Por sua vez, Dua Lipa ganhou a estatueta de Melhor Artista Britânica Feminina, categoria na qual Arlo Parks estava também nomeada.

Na categoria com mais nomeados, Melhor Single Britânico, foi Harry Styles quem saiu vencedor, com o êxito “Watermelon Sugar“. O single de Dua Lipa “Physical” estava nomeado na mesma categoria. A noite continuou com o prémio para Grupo Internacional, apresentado por Billy Porter, para o qual estavam nomeados BTS, Run the Jewels, Fontaines D.C. e Foo Fighter, mas foram as Haim quem levaram a estatueta para casa.

Por fim, Dua Lipa fechou a noite com o prémio de Melhor Álbum Britânico do Ano, com Future Nostalgia. Foi uma corrida renhida, com Collapsed in Sunbeams, de Arlo Parks, What’s Your Pleasure?, de Jessica Ware, Not Your Muse, de Celeste, e Big Conspiracy de J Hus na mesma categoria.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Rui Pedro Braz TVI
Rui Pedro Braz termina ligação de quase dez anos com a TVI