Viver a Vida bate novo recorde e Cristina volta a descer.
Globo Divulgação / Instagram

‘Viver a Vida’ bate novo máximo e Cristina continua a perder audiências

Viver a Vida, novela em reposição nas tardes da SIC voltou a subir ao melhor resultado de quota de mercado desde a estreia, mas na TVI, Cristina ComVida bateu um novo recorde negativo de audiência média.

A história protagonizada por Taís Araújo continua a trazer alegrias para a SIC. Viver a Vida voltou a conquistar um novo recorde máximo de quota de mercado, liderando confortavelmente durante todo o horário e fechando as contas com mais de dez pontos percentuais de share em relação à TVI. Com 789 mil telespectadores, Viver a Vida registou 8,3% de audiência média e 24,4% de share, a quota mais alta desde a estreia da novela.

Na TVI, Cristina Ferreira voltou a bater um novo recorde negativo, depois de o ter feito também na quinta-feira (15). Cristina ComVida nunca foi visto por tão poucos portugueses como nesta sexta-feira (16), ao conquistar apenas 522 mil telespectadores, o equivalente a 5,5% de rating e 13,8% de quota de mercado. O programa de Cristina Ferreira não conseguiu em nenhuma altura aproximar-se nem do primeiro, nem do segundo lugar, que ficou reservado a Fernando Mendes e ao seu O Preço Certo, que fechou as contas com 7,8% de rating e 19,9% de share, cerca de 735 mil portugueses.

A fechar a tarde da SIC, Êta Mundo Bom! voltou a subir a um resultado acima da média, ao reunir a preferência de um milhão e 21 mil telespectadores, resultando em 10,8% de audiência média e 25,1% de share, um resultado superior a qualquer programa exibido pela TVI ou pela RTP1 nesta sexta-feira (16).

Nos totais diários, a forte tarde da SIC garantiu-lhe uma liderança destacada no primeiro lugar com um share médio de 20,9%, seguida da TVI com 16,7% e da RTP1 com 11,0%. No cabo, a CMTV voltou a subir aos 4,5%.

Primeiro Jornal e Linha Aberta dominam início de tarde

Primeiro Jornal e Linha Aberta dominam início de tarde.
SIC / Reprodução

Bento Rodrigues e o seu Primeiro Jornal continuam a dominar as tardes da televisão portuguesa. O noticiário da SIC foi acompanhado por 796 mil telespectadores – mais sete mil do que Viver a Vida às 18h – resultando em 8,4% de rating e 31,1% de share, o valor mais alto de quota de mercado durante todo o dia. O noticiário chegou mesmo a aproximar-se dos 35% de share ao longo da emissão, registando mais 20 pontos percentuais do que a RTP1 e mais 16 do que a TVI.

No mesmo horário, o Jornal da Uma fechou no segundo lugar com 498 mil telespectadores, o equivalente a 5,3% de rating e 19,5% de share. Na RTP1, Jornal da Tarde não foi além de 413 mil portugueses, com 4,4% / 15,7%.

De seguida, Linha Aberta voltou a subir a um novo recorde de quota de mercado. O programa de Hernâni Carvalho conseguiu conquistar 21,7% de share, fechando com uma audiência média de 4,4%, resultado dos 416 mil telespectadores que se fixaram na SIC durante esse período. Na TVI, A Única Mulher ficou pelos 3,4% / 16,8%, seguida de Os Nossos Dias (2,0% / 9,0%) e A Nossa Tarde (1,5% / 7,3%), da RTP1.

Outros destaques:

Júlia Pinheiro distanciou-se de Goucha.
Instagram
  • Júlia Pinheiro distanciou-se de Goucha. O talk-show das tardes da SIC teve a preferência de 408 mil telespectadores, contra os 351 mil de Manuel Luís Goucha. Júlia fechou as contas de sexta-feira (16) com 4,3% de rating e 19,1% de share, chegando a ultrapassar os 22% de quota de mercado.
  • Nas manhãs, Casa Feliz manteve o primeiro lugar. O programa de Diana Chaves e João Baião registou 3,8% de rating e 22,2% de share, conseguindo ficar à frente de Dois às 10 (3,3% / 19,4%) e Praça da Alegria (2,0% / 11,9%).
  • Amor Amor (13,3% / 24,5%), A Serra (11,6% / 25,6%) e Tempo de Amar (6,8% / 21,6%) continuam a liderar o horário nobre contra as apostas da TVI, Bem Me Quer (10,5% / 19,6%), Amar Demais (8,9% / 20,4%) e Mulheres (3,6% / 16,1%). Na RTP1, Joker (4,2% / 7,9%) e Na Casa D’Amália (2,1% / 5,3%) não foram além de um terceiro lugar longínquo.
Já segues o Espalha-Factos no Instagram?
Mais Artigos
Polónia na Eurovisão 2021
Eurovisão 2021. Membro da delegação polaca infetado com Covid-19