Vento Norte, série de horário nobre da RTP1. Na cena, Almeno Gonçalves.
Fotografia: Hugo Delgado | Recados do Mundo Filmes

‘Vento Norte’. Um regresso que abala uma família e o país

Vento Norte é a nova aposta da RTP1 para as noites de quarta-feira. Uma série de época que retrata um Portugal à beira da ditadura militar em plenos “loucos anos 20“.

A trama desenrola-se nos anos após a Primeira Guerra Mundial, entre 1918 e 1926, e conta a história dos Mello, uma família aristocrata minhota. Para além, de acompanhar também o instável clima político que se vivia em Portugal durante a primeira república. Uma série onde os segredos e as tramas políticas se misturam com amores impossíveis e paixões arrebatadoras.

As séries de época não são uma novidade na estação pública, no entanto serão uma boa aposta?

Um regresso capaz de mudar tudo

O primeiro episódio de Vento Norte começa com o regresso das tropas portuguesas, que tinham ido ajudar França na luta contra os alemães, durante a Primeira Guerra Mundial. Tomaz Mello (Sisley Dias) faz parte dessas tropas que chegaram a Portugal, mas está ferido e com uma esperança de vida curta, para terrível surpresa dos pais, Afonso (Almeno Gonçalves) e Isabel (Natália Luiza).

Este regresso é um choque para os Mello e vai exigir mudanças na família. O filho mais novo, Ricardo (Rodrigo Tomás), que até então levava uma vida despreocupada com os amigos a jogar futebol, terá de crescer rapidamente e ajudar o pai nos negócios da família. A filha, Margarida (Patrícia Pinheiro) que vive uma vida de excessos em Lisboa terá de regressar a Braga, uma mudança que não lhe agrada nada. No entanto, a chegada das tropas portuguesas também terá repercussões no país. Gomes da Costa (José Martins) – Chefe do Golpe Militar de 28 de maio de 1926 – chega humilhado de França e com vontade de reagir contra os republicanos.

O primeiro episódio de Vento Norte, embora não seja um episódio cheio de emoção e ação, cumpre bem o seu papel. Ou seja, dá-nos o enquadramento histórico da ação, faz uma apresentação detalhada das personagens que compõem a família Mello e apresenta as narrativas paralelas à narrativa principal, deixando o espectador com vontade de conhecer mais e seguir esta história. Para isso também contribui a cena final carregada de dúvida e suspense.

Numa série de época, é necessário um cuidado especial com os cenários e com o guarda roupa. Esta produção da RTP1 não desilude, mostrando assim é possível fazer séries com qualidade em Portugal. Acaba por ser a série perfeita para quem gosta deste período da história de Portugal, ou até mesmo para quem não conhece e tem alguma curiosidade, uma vez que é baseada em factos verídicos.

Com um elenco muito talentoso, este projeto parece ser mais uma boa aposta de ficção por parte da RTP.

Vento Norte na RTP1
Fotografia: Hugo Delgado | Recados do Mundo Filmes
Mais Artigos
Semifinal 2 Eurovisão
American Song Contest. Eurovisão chega aos Estados Unidos em 2022