oscar-statue

Hong Kong não terá emissão de Óscares este ano

A 93.ª edição da cerimónia dos Óscares está prestes a chegar, mas este ano o comboio dos prémios não vai parar em Hong Kong. Esta é a primeira vez em mais de 50 anos que a emissão de entrega de prémios não será transmitida no território.

Com dois candidatos na corrida, um para Melhor Filme Estrangeiro e outro para Melhor Documentário de Curta-Metragem, a cerimónia vai ficar de fora da programação. Num comunicado, o canal de televisão TVB confirmou que não irá transmitir os Óscares este ano. A decisão que é “puramente comercial” põe fim à transmissão da emissão no país que acontece desde 1969. 

A decisão de retirar o programa da grelha do canal coincide com a censura promovida pelo governo chinês contra a curta-metragem de Anders Hammer, Do Not Split. O filme foca-se nos protestos pró-democracia no território em 2019, que levaram a confrontos com a polícia. Com uma duração de 36 minutos, o projeto está nomeado para o prémio de Melhor Documentário de Curta-Metragem.

No início do mês, a China pediu aos meios de comunicação locais para limitar a cobertura da entrega de prémios de Hollywood. Marcada para 25 de abril, a limitação serve para “evitar embargos e a bem da correção política”, segundo o jornal de Hong Kong, Apple Daily.

Do Not Split não é o único filme a concorrer aos prémios da academia. Better Days, de Derek Tsang, está nomeado na categoria de Melhor Filme Estrangeiro. O acontecimento marca a primeira vez que um realizador de Hong Kong é candidato a este prémio.

Chloé Zhao, nascida em Pequim, está nomeada para o prémio de Melhor Realização com Nomadland. Na cerimónia dos Globos de Ouro, Zhao levou o prémio de Melhor Realizador para casa, tornando-se na primeira asiática a receber o prémio. O projeto da cineasta concorre também na categoria de Melhor Filme nos Óscares. 

Nos últimos tempos, Hong Kong tem vivido sobre pressão devido à imposição de Pequim de uma lei de segurança nacional. A lei entrou em vigor em junho de 2020 e levou à detenção ou ao exílio de milhares de militantes pró-democracia.

Em Portugal, a cerimónia será transmitida pela RTP1 na madrugada de 25 para 26 de abril (domingo para segunda). A emissão do programa por parte da estação marca o regresso da entrega de prémios a um canal em sinal aberto depois de dois anos no cabo.

Mais Artigos
Shameless Temporada 11
Elenco de ‘Shameless’ vai reunir virtualmente após final da série