Meghan
Fotografia: Harpo Productions/CBS

Entrevista de Meghan e Harry a Oprah supera audiência dos Emmys e dos Globos nos EUA

Um dos acontecimentos televisivos mais aguardados nos primeiros meses do ano, a entrevista de Oprah Winfrey ao príncipe Harry e a Meghan Markle, transmitida em horário nobre este domingo (7) nos Estados Unidos, fez revelações sobre os bastidores da monarquia britânica. A transmissão da CBS está já entre as mais vistas da época no país, com uma audiência superior à junção de resultados dos Emmys e dos Golden Globes.

O especial Oprah with Meghan and Harry: A CBS Primetime Special, que durou cerca de duas horas, reuniu 17,1 milhões de espectadores pelos EUA (correspondente a 2,6% de audiência), indicam os primeiros números da Nielsen reportados pelo Deadline. Estes valores deverão aumentar quando adicionados os resultados de gravações e visualizações através das plataformas digitais da estação norte-americana.

Estes resultados fazem já do especial conduzido por Oprah a maior transmissão televisiva (excluindo programas de desporto) da temporada 2020-2021. A entrevista conseguiu valores acima das cerimónias dos Emmys (6,5 milhões) e dos Golden Globes (6,9 milhões) quando somadas.

A entrevista competiu diretamente durante todo o seu horário com o American Idol, na ABC, que juntou 5,16 milhões de espectadores. Ao longo da emissão, as restantes emissoras principais tiveram no ar diversos programas: na CW a gala dos Critics Choice Awards (0,37M); na NBC o The Voice (1,99M) e o Ellen’s Game of Games (1,45M); na FOX um bloco de animação para adultos como The Simpsons (1,31M), Family Guy (1,10M) e Bob’s Burgers (1,16M).

Duas horas de revelações sobre os bastidores da monarquia britânica

A conversa com os duques de Sussex, que se retiraram dos seus deveres reais há cerca de um ano, revela agora os motivos da saída. Harry e Meghan Markle expõem situações de racismo e insensibilidade perante o estado mental da ex-atriz, além de esclarecer mal-entendidos criados pela imprensa britânica face às motivações e ações do casal.

As informações relativas a atitudes racistas por parte de membros da instituição real – nome dado ao conjunto de membros que incluem pessoas fora da família real, como conselheiros e intelectuais – são as que mais têm dado que falar após as declarações de Meghan. A duquesa, cuja mãe é afro-americana e o pai branco, considera um “ataque” a mudança de regras durante a sua gravidez, que impediam o filho Archie de receber o título de príncipe e, por consequência, maior proteção familiar.

Fotografia: Harpo Productions/CBS

O casal está certo que esta decisão terá partido de preocupações quanto à cor da pele da criança, uma vez que fora diversas vezes perguntado a Harry “quão escuro” poderia vir a ser o seu filho. O príncipe, no entanto, não revela quem proferiu este tipo de ataques a Meghan; Oprah esclareceu, numa entrevista à CBS após a transmissão, que Harry garante não se tratar de declarações da Rainha Isabel II ou do príncipe Phillip.

O casal falou ainda sobre a nega de apoio mental a Meghan Markle, que expôs diversas vezes o seu estado de saúde à instituição. A ex-atriz explica que o apoio médico lhe foi negado, mesmo tendo expressado pensamentos mais graves durante a sua gravidez: “simplesmente não queria viver mais. Isso era muito claro e um pensamento real e constantemente assustador”, disse.

Entre declarações sobre a pressão no casamento real, desentendimentos com outros membros da família real e as tentativas de silenciamento a Meghan e à sua família desde o início da relação, o príncipe explicou que estava preocupado em que “a História se repetisse”, em alusão ao sucedido com a sua mãe, a princesa Diana“disse-o antes, em várias ocasiões, publicamente. Estava a ver a história a repetir-se, mas de forma ainda mais perigosa porque depois adiciona-se a questão da etnia (…). Quando estou a falar da história repetir-se estou a falar da minha mãe”.

A entrevista, que deu já origem a manchetes em todos os jornais britânicos e especiais nos canais de televisão, é emitida esta noite no Reino Unido, através do canal ITV. O especial será transmitido em outros países pela Europa, mas, até ao momento, nenhum canal português tem agendada a sua emissão.

Mais Artigos
Festa é Festa
‘Festa é Festa’ já tem data de estreia na TVI