Fotografia: Divulgação

‘Flops’ do Cinema. Sete filmes que foram um fracasso de bilheteira

Sabemos que, nem sempre uma superprodução ou um filme com um orçamento enorme são garantias de sucesso. Muitos conseguem conquistar o topo – desde prémios até um boom nas bilheteiras de todo o mundo – mas existem aqueles que apenas carregam o grande fardo de não ter a mesma sorte, e o fracasso é tão grande que não conseguem nem cobrir os gastos e, muitas vezes, levam até à falência das empresas e à destruição de carreiras.

O Espalha-Factos organizou uma lista de sete flops que fracassaram nas bilheteiras e esquecidos pelo público. As estimativas e valores publicados no artigo foram retirados do The Numbers e do Filmsite.

1. Hellboy (2019)

Fotografia: Divulgação

Orçamento: 41,23 milhões de euros

Prejuízo: 32,98 milhões de euros

Os executivos quiseram repetir o sucesso do primeiro filme Hellboy, mas fracassaram. Ao contrário do primeiro filme, que tinha a dupla Ron Pearlman e Guillermo del Toro na produção, no segundo filme os executivos da Lionsgate optaram por reiniciar a franquia sem a dupla, o que fez toda a diferença. Diz-se que conflitos internos e interferências do estúdio contribuíram para o fracasso, além da não aceitação por parte do grande público.

2.  47 Ronin (2013)

Fotografia: Divulgação

Orçamento: 144,32 milhões de euros

Prejuízo: 19,20 milhões de euros

Um grupo de samurais banidos deseja reaver sua honra a partir de uma vingança“. Um filme com grande orçamento, mas com um realizador estreante? Bem, a Universal Studios resolveu arriscar e contratar Carl Rinsch – que apenas havia trabalhado em produção de anúncios – que iniciou o projeto. Mesmo com a presença de Keanu Reaves no elenco, o filme terminou com uma bilheteira muito abaixo das expectativas.

3. Rei Artur: A Lenda da Espada (2017)

Fotografia: Divulgação/Warner

Orçamento: 144,32 milhões de euros

Prejuízo: 123,71 milhões de euros

A Warner Bros. estava ansiosa para lançar uma nova franquia baseada na lenda arturiana, com o ator Charlie Hunnam como protagonista, mas esta não foi o sucesso esperado. Além do prejuízo, amargou críticas por parte da imprensa e do público, com uma média de 30% no Rotten Tomatoes.

4. X-Men: Fénix Negra (2019)

Fotografia: Divulgação/Marvel

Orçamento : 164,94 milhões de euros

Prejuízo : 82,46 milhões de euros

A história do filme passa-se em 1992, e inicia-se numa aventura espacial, no momento em que Jean Grey (Sophie Turner) toma consciência dos seus extraordinários poderes, após uma explosão que a coloca em perigo de vida. À medida que se adapta às suas novas capacidades, uma misteriosa criatura alienígena (Jessica Chastain) tenta manipulá-la contra a equipa de heróis X-Men.

Entretanto, o filme não conseguiu atingir as expectativas da equipa e dos fãs. O fracasso foi um dos motivos do prejuízo de mais de 160 milhões de euros registado no terceiro trimestre de 2019 pela 21st Century Fox, que hoje faz parte da Disney. De acordo com o Hollywood Reporter, os executivos da Disney disseram, em uma teleconferência, que iriam “consolidar e reduzir o número de lançamentos, para nos concentrarmos no tipo de lançamento que esperamos que saia deste estúdio“, devido ao prejuízo dado pela Fénix Negra.

5. Lanterna Verde (2011)

Fotografia: Divulgação/DC Comics

Orçamento : 164,96 milhões de euros

Prejuízo: 83,88 milhões de euros

Hal Jordan (Ryan Reynolds) era um piloto que, ao ganhar um poderoso anel, é recrutado pelos “Lanternas Verdes” para lutar contra um inimigo exponencial que ameaça destruir o universo. Mais um sucesso da DC Comics? Não, bem longe disso. Inclusive, o próprio Reynolds afirmou, em entrevista, que já imaginava a reprovação do filme, ao dizer que: “foi vítima de um processo em Hollywood que é: poster primeiro, data de lançamento em segundo, argumento por último“.

Pelo menos, até hoje, Reynolds leva com humor o flop na sua carreira, como exemplo da versão que fez do ‘Reynolds Cut – Lanterna Verde‘, uma paródia do seu próprio filme. E o que ele conseguiu de bom com o Lanterna Verde? Conheceu a atual esposa, a atriz Blake Lively.

6. O Mascarilha – The Lone Ranger (2013)

Fotografia: Cortesia/Disney

Orçamento: 185,61 milhões de euros

Prejuízo: 80,84 milhões de euros

O que os estúdios Disney esperavam, ao investir em Johnny Depp depois do sucesso da franquia Piratas das Caraíbas? Sucesso, claro. Não foi bem assim. O filme O Mascarilha amargou um “pequeno” fracasso nas bilheteiras. Um filme de ação e faroeste, que tinha tudo para repetir o sucesso da história baseada na série de rádio de mesmo nome acabou em prejuízo, conflitos nos estúdios, orçamento maior do que o estimado e uma péssima receção por parte da crítica e público. Porém, nem tudo foi mau. O filme recebeu duas indicações aos Óscares – por Efeitos Visuais e Maquilhagem.

7. Cats (2019)

Fotografia: Divulgação

Orçamento: 82,45 milhões de euros

Prejuízo:  20,20 milhões de euros

É um filme que tinha tudo para dar certo, mas não deu. Um elenco de estrelas, vozes conhecidas como Taylor Swift e Jennifer Hudson e, principalmente, por se tratar de uma história que já é retratada no teatro há 40 anos. Contudo, o que aconteceu foi uma reprovação tanto da crítica quanto do público, a começar pela estranheza em ver os atores caracterizados como gatos. O realizador Tom Hooper tentou, antes mesmo da estreia nos cinemas, melhorar os efeitos especiais do filme, mas vemos que não obteve o sucesso que esperava – Cats não foi perdoado e arcou com as consequências.

Mais Artigos
Spotify
Spotify explora o poder do áudio e expande-se para novos países