RuPaul’s Drag Race
Fotografia: Divulgação

‘RuPaul’s Drag Race’. Documentário vai mostrar bastidores das gravações em pandemia

Nada pode parar as olimpíadas do drag, nem mesmo uma pandemia. RuPaul’s Drag Race: Corona Can´t Keep A Good Queen Down, a estrear dia 26 de fevereiro na VH1 norte-americana, abre as portas da famosa werq room e revela os desafios de rodar uma grande produção durante a pandemia.

O documentário da VH1 e da World of Wonders irá ter como foco a resiliência e criatividade de toda a equipa envolvida na ambiciosa produção da 13.ª temporada de Drag Race. Esta competição foi um dos primeiros projetos a arrancar dentro do contexto da pandemia de Covid-19, sem nunca descorar as medidas de higiene e segurança implementadas.

Os fãs do reality são ainda convidados a conhecer melhor as drag queens em competição: Denali, Elliot with 2 Ts, Gottmik, Joey Jay, Kahmora Hall, Kandy Muse, Lala RI, Olivia Lux, Rosé, Symone, Tamisha Iman, Tina Burner e Utica Queen. O acesso a conteúdo inédito está assim garantido com entrevistas às Queens em competição, os seus castings e ainda segredos de bastidores.

Tornar a 13.ª temporada possível foi em tudo desafiante, admite a produção, desde o cumprimento das regras de higiene, às quarentenas de 12 dias, pressão psicológica e até a preparação logística, já que o encerramento do comércio dificultou a compra de tecidos, por exemplo. “À panela de pressão que já é a Drag Race, foi adicionado o ingrediente coronavírus. Foi bastante difícil” diz Denali, concorrente, à publicação Decider. Apesar do desafio, todas as Queens sublinham que se sentiram seguras durante as gravações e que esta foi uma experiência bem-sucedida.

Nem só o elenco americano foi posto à prova: também a Drag Race UK, versão britânica da competição emitida pela BBC, foi afetada pela pandemia, tendo sofrido um hiato inédito de sete meses nas gravações. A segunda temporada de RPDR UK conta com um episódio estilo documentário que acompanha o confinamento das concorrentes, Queens on Lockdown.

A mais recente temporada, que estreou a bater recordes nos Estados Unidos, ainda não está disponível em Portugal, mas as anteriores podem ser vistas e revistas na Netflix. Os novos episódios deverão chegar à versão portuguesa da plataforma mais tarde, em diferido da transmissão original nos EUA, a deocrrer atualmente no canal VH1. O catálogo da Netflix conta ainda com spin-offs da série mãe, como RuPaul’s Drag Race All StarsRuPaul’s Drag Race Secret Celebrity e RuPaul’s Drag Race Rainha do Natal.

As drag queens mais famosas das várias edições da competição passam este ano por Lisboa: a tour Werq the World chega ao Coliseu dos Recreios no dia 13 de junho. O cartaz conta com nomes como Michelle VisageYvie OddlyPlatique TiaraJaida Essence Hall (vencedora da 12.ª temporada) ou Vanessa Vanjie Mateo, entre outras queens das edições dos EUA, Reino Unido e do Canadá.

O evento vai funcionar como uma peça de teatro musical, que mostra Visage a perder-se no tempo depois de uma experiência falhada que a impede de regressar a casa. As drag queens vão, através da visita a diferentes períodos da história, tentar regressar a uma versão fictícia de 2021.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Troféu Festival da Canção 2021
Guia TV. Há Festival da Canção e muitos filmes em estreia este fim-de-semana