Tom Hiddleston
Fotografia: Reprodução/D.R.

Tom Hiddleston: Uma carreira para além da Marvel

No 40.º aniversário de Tom Hiddleston, o Espalha-Factos visita a carreira do ator e os seus sucessos para além da personagem Loki

Tom Hiddleston é predominantemente conhecido pelo seu papel como Loki no Universo Cinematográfico da Marvel. No entanto, a sua carreira é extensa e vai para além da “personagem cinzenta” que representa no franchise da Marvel.

No 40.º aniversário, visitamos o percurso e os sucessos do ator para além da personagem Loki, Deus da Mentira.

Tom Hiddleston nasceu a 9 de fevereiro de 1981 em Westminister, Londres. Estudou na Universidade de Cambridge, onde se licenciou em Clássicos, e acabou por prosseguir estudos na Royal Academy of Dramatic Art. Terminou o curso de representação em 2005.

Início de carreira e percurso em teatro

Fotografia: Johan Persson

A carreira de Tom Hiddleston teve início quando estudava na Universidade de Cambridge, onde participou em várias peças de teatro. Foi nesta altura que foi descoberto por uma agência de entretenimento. Depois de se licenciar na Royal Academy of Dramatic Art, atuou em várias produções do West End, onde se incluem os maiores teatros e produções em Inglaterra. Esteve presente em produções como Cymbeline e Ivanov, em 2007 e 2008, respetivamente. Acabou por ganhar um Laurence Olivier Award para Best Newcomer pela sua atuação em Cymbeline.

Em 2010, contracenou com Benedict Cumberbatch, Gemma Arterton, Eddie Redmayne e Rose Byrne em The Children’s Monologues, onde interpretou uma rapariga muito entusiasmada para o seu aniversário.

Entre 2013 e 2014 conseguiu o papel principal em Coriolanus, o que lhe valeu não só uma nomeação para o Oliver Award de Melhor Ator como também um prémio Evening Standard de Teatro para Melhor Ator.

Em agosto de 2019, Hiddleston estreou-se na Broadway com o relançamento de Betrayal. Esta atuação valeu-lhe uma nomeação para o Tony Award de Melhor Ator em Peça de Teatro. Devido à pandemia de covid-19, a premiação foi adiada indefinidamente, pelo que ainda não se sabe se terá ou não vencido o prémio.

Primeiras aparições em televisão

Tom Hiddleston fez a sua primeira aparição em televisão em 2001, em The Life and Adventures of Nicholas Nickleby. No mesmo ano conseguiu também papeis em Conspiracy e em Armadillo. Já em 2002 apareceu em The Gathering Storm, onde desempenhou o papel de Randolph Churchill, filho de Winston Churchill. Depois destes primeiros papéis, Hiddleston foi selecionado para diversas personagens em televisão. Em 2006 narrou o documentário Galapagos Island da BBC e interpretou Bill Hazledine em Suburban Shootout. Já em 2008 apareceu em Wallander, um drama criminal da BBC, e no filme feito para televisão Miss Austen Regrets, também produzido pela BBC. Em 2009, encarnou William Buxton na série dramática Return to Cranford.

 O papel de Loki e o salto para a fama

Fotografia: Marvel

O percurso de Tom Hiddleston no cinema começou em 2006, logo depois de terminar o curso na Royal Academy of Dramatic Art. Conseguiu um papel em Unrelated, onde interpretou Oakley. O seu primeiro papel principal no cinema chegou em 2010, quando desempenhou o papel de Edward em Archipelago.

Tom Hiddleston tornou-se universalmente conhecido ao arrecadar o papel de Loki, irmão adotivo de Thor Odinson, nos filmes do Universo Cinematográfico da Marvel. A sua primeira aparição enquanto Deus da Mentira ocorreu em 2011, no filme Thor. Originalmente, Hiddleston fez a audição para o papel de Thor e chegou a ser considerado para o interpretar o herói. De acordo com o ator, a escolha fazia sentido visto que ele era “alto, loiro e com treino clássico“. E esses eram precisamente os moldes da personagem de Thor. Eventualmente foi decidido que o papel certo para o ator seria o de Loki, e a personagem Thor foi entregue a Chris Hemsworth.

Apesar de por esta altura Tom Hiddleston já ter uma percurso estabelecido, este foi o seu grande salto em termos de carreira. O seu papel como Loki no Universo Cinematográfico da Marvel catapultou o ator, tanto em termos de fama como dos diferentes papéis que passou a interpretar.

Ainda em 2011, o ator deu vida a F. Scott Fitzgerald no filme Midnight In Paris. O filme foi um sucesso; recebeu boas críticas e é a obra com maior sucesso de bilheteira de Woody Allen.

Hiddleston voltou a dar vida a Loki em 2012 com a sua presença no filme Os Vingadores, que juntou diversos heróis do Universo Cinematográfico da Marvel. O ator retomou o papel em filmes como Thor: O Mundo das TrevasThor: RagnarokAvengers: Infinity WarAvengers: Endgame.

Tom Hiddleston vai voltar a encarnar Loki. Foi confirmado que tanto o ator como o personagem vão regressar na nova série original da Disney+, Loki. A série tem data de estreia marcada para maio deste ano.

Carreira depois de Loki

Depois de interpretar Loki, Tom Hiddleston apareceu em diversos filmes e séries televisivas. O ator apresentou-se no filme Crimson Peak em 2015 e em Kong: Skull Island em 2017.

Um dos seus principais projetos fora do Universo Cinematográfico da Marvel foi a série The Night Manager, que protagonizou. Com a sua atuação acabou por ser indicado a vários prémios, o que lhe valeu o seu primeiro Globo de Ouro, na categoria de Melhor Ator em minissérie ou filme para televisão.

O ator apresentou-se ainda em filmes como High-Rise e I Saw the Light, ambos lançados em 2015.

Fora do ecrã

Para além dos seus projetos nas áreas do cinema, teatro e televisão, Tom Hiddleston participa em diversas missões e associações. É embaixador da UNICEF e em 2013 viajou até à Guiné para ajudar à consciencialização sobre temas como a fome e a subnutrição. Acompanhou também a guerra civil no Sudão do Sul em 2015 e 2016 de modo a relatar o efeito dos conflitos nas crianças cidadãs. O ator identifica-se como feminista e é um dos doadores do Justice and Equality Fund. É ainda embaixador da campanha Illuminating BAFTA, que se foca em proporcionar oportunidades a quem, de outro modo, não conseguiria uma oportunidade na indústria da televisão e do cinema.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Festival da Canção
Festival da Canção em análise. As desilusões e surpresas da segunda semifinal