Em Família TVI
Fotografia: Divulgação

‘Em Família’ e ‘VivaVida’ batem mínimos de audiência

Em Família e VivaVida registaram recordes negativos em audiência média. A SIC aproveitou a tarde de sábado (6), que não correu bem à TVI, para liderar o dia.

Apesar do confinamento geral continuar, o programa Em Família (6,0% / 12,7%) bateu o mínimo de audiência média desde o início do ano. Pedro Fernandes juntou-se à dupla Maria Cerqueira Gomes e Rúben Rua e o programa ficou em terceiro no horário em que foi emitido, das 15h53 às 19h55, apesar de ter tido alguns momentos de liderança.

Neste período, Regresso ao Futuro (5,6% / 13,7%) alcançou a quota de mercado mais elevada desde que estreou e o filme O Negociador (7% / 13,7%) também subiu face à película exibida na última semana, em que o cinema regressou às tardes de sábado. Aqui Portugal (5% / 11,4%) e O Preço Certo (10,7% / 18,9%) foram os concorrentes emitidos pela estação pública.

Os resultados mais baixos da estação de Queluz de Baixo não se resumiram ao talk-show. O magazine VivaVida (5,7% / 13,9%) registou não só a audiência média como também o share mais baixo desde o início do ano. Quem aproveitou foi Sofia Cerveira, que liderou com Casa Nova, Vida Nova (7,1% / 17,6%), no mesmo horário e bateu o recorde máximo de quota de mercado.

Alta Definição (10,3% / 23,2%) manteve a habitual liderança no horário pós-almoço e E-Especial (7,7% / 18,5%), emitido em seguida, manteve o primeiro lugar frente a Conta-me (7,3% / 17,4%).

Lê também: ‘Lei e Ordem: Unidade Especial’ regressa à FOX Life

Um pódio com os três canais

Não foi só à tarde que João Manzarra ajudou a SIC a alcançar bons resultados. À noite, A Máscara (12,6% / 21,6%) foi o programa mais visto do dia, com perto de 1 milhão e 200 mil telespectadores, em média, a seguirem a emissão. Já o segundo formato mais visto de sábado foi da TVI. A novela Bem me Quer (12,6% / 22,2%) teve menos 7700 pessoas, em média, do que o líder, tendo já concorrido contra os primeiros minutos de Patrões Fora (10,9% / 20,7%), que perdeu enquanto esteve frente à ficção da Quatro.

O Telejornal (11,4% / 18,5%), da RTP1, fechou o pódio dos mais vistos, ao vencer no segmento dos noticiários da noite, superando Jornal da Noite (11,2% / 18,2%) e Jornal das 8 (11,2% / 18,2%). A RTP1 cresceu depois em horário nobre com a emissão dupla de Missão: 100% Português. Teve 8,5% de audiência média e 14,2% de share no primeiro episódio e 6,4% de audiência e 11,5% de share no segundo.

Ainda no horário nobre, a telenovela Amar Demais (10,7% / 23,5%) marcou um novo máximo para este ano, liderando frente à repetição de Terra Nossa (6,4% / 17,2%). A

Nos totais diários, a SIC manteve a liderança com 16,1% de share. A TVI ficou com 15,1%, na vice-liderança, enquanto a RTP1 fechou o pódio com 11,7% da quota de mercado. No segmento cabo, a CMTV foi o canal mais visto com 4,4% de share.

Outros destaques

  • O programa informativo matinal da RTP1, Bom Dia Portugal (1,6%/12,8%) bateu o recorde negativo de share.
  • Na manhã da TVI, três programas alcançaram os máximos de audiência média. Os Batanetes (0,5%/11,2%) e as séries juvenis Detetive Maravilhas (0,6% / 13,1%) e Campeões & Detetives (0,7/13,4%).
  • O Extra do Big Brother: Duplo Impacto (5,1% / 18,2%) liderou no horário e alcançou o recorde de audiência média, com perto de 480 mil telespectadores.
  • A série documental Catástrofes Mortíferas teve o melhor share do ano, emitida após o Jornal da Tarde (7,3% / 16,3%). Registou 9,1% de quota de mercado, com 3,9% de audiência média.
  • Nos noticiários da hora de almoço, o Primeiro Jornal (11,1% / 24,9%) voltou a liderar. O Jornal da Uma (7,3% / 16,3%) foi segundo.
Dados de audiência para 6 de fevereiro, com valores Total Dia (Live+VOSDAL) da GfK/CAEM.
Mais Artigos
Cristina Ferreira apresenta All Together Now.
‘All Together Now’. O entretenimento em grande escala