It's a Sin elogiada por Elton John
Fotografia: Divulgação

Elton John elogia ‘It’s A Sin’, como “um triunfo de criatividade”

O músico elogia a nova série de Russel T. Davies, pelas "memórias tristes" que lhe trouxe

It’s A Sin é a nova série do produtor Russel T. Davies, protagonizada pelo vocalista da banda Years&Years, Olly Alexander. A série narra a história de quatro amigos que vivem juntos, durante a crise de HIV nos anos 80.

O músico Elton John não fica indiferente a esta narrativa e elogia a série no seu Instagram. O músico tira o chapéu a Russel T. Davies e ao “elenco sublime“, que fazem da série “um triunfo de criatividade e humanidade“.

O artista elogia, também, a série por ser “uma incrível crónica sobre a chegada da SIDA ao Reino Unido“. No entanto, a série também desperta “muitas memórias tristes e devastadoras“, pois o povo britânico era “ignorante e cruel“.

Na série, Olly Alexander é Ritchie Tozer, um jovem de 18 anos, que esconde a sexualidade da família. Quando parte para Londres, conhece Roscoe (Omari Douglas) e Colin (Callum Scott Howlles), assim como Jill (Lydia West). No entanto, segundo a descrição da série na plataforma da HBO, aparece “um novo vírus e, em breve, as suas vidas serão postas à prova sob formas que eles nunca imaginaram“.

O elenco é repartido entre rostos conhecidos e rostos novos. Assim, a série conta com Olly Alexander, Omari Douglas, Callum Scott Howells, Lydia West e Nathaniel Curtis. Por sua vez, aparecem rostos mais conhecidos como Neil Patrick Harris, Keeley Hawes, Stephen Fry e Tracy Ann Oberman.

Os crédtios de It’s A Sin são repartidos entre Russel T. Davies e Nicola Shindler. Davies também é conhecido por ter criado Diferentes Como Nós, uma minissérie sobre a vida três homossexuais na comunidade gay de Manchester, e a distopia Years and Years. A Very English Scandal também conta com Davies na equipa de argumentistas.

Por sua vez, Nicola Shindler escreve para a série da Netflix The StrangerO Vale da Felicidade, da BBC.

Mais Artigos
Festival da Canção
Festival da Canção 2021. A estranha sinopse do ano anterior numa gala onde o inglês foi rei