Hell's Kitchen
Fotografia: SIC/Divulgação

‘Hell’s Kitchen’. O que vem aí no novo programa de Ljubomir Stanisic

Uma das grandes apostas para o horário nobre de domingo da SIC nos próximos meses, Hell’s Kitchen Portugal prepara-se para estrear no pequeno ecrã depois do final d’A Máscara. A competição culinária de Ljubomir Stanisic já está na fase final de gravações, que começaram no final de dezembro.

O novo formato já está a ser promovido na antena do canal. A primeira promoção mostra Stanisic a vestir a sua bata no cenário do programa. O próprio cozinheiro partilhou o vídeo na sua conta oficial de Instagram, com a legenda “O inferno está a chegar“.

Este é o primeiro projeto do chefe na estação de Paço de Arcos, diferente do formato que o celebrizou na TVIPesadelo na Cozinha. Contudo, parece certo que a sua forma de estar não vai mudar na condução do novo projeto.

Segundo uma fonte citada pela revista TV7 Dias, Ljubomir não diminuiu as suas exigências. “O Stanisic está imparável. Aquilo é como se fosse ‘o restaurante dele’, todos os detalhes contam. Faz comentários arrasadores nas provas, mas os concorrentes adoram-no e seguem à risca tudo o que ele diz”, garante.

Uma cozinha gigante a servir de palco

Apesar de ainda não ter data de estreia revelada, as gravações do projeto começaram ainda no final do ano passado, num estúdio de 1400 metros quadrados situado em Rio de Mouro, na Linha de Sintra. Daniel Oliveira, diretor de programas da SIC, explicou em conferência de imprensa que Hell’s Kitchen é “um formato em larga escala”, cujo cenário “nalguns aspetos compara positivamente ao que se fez [a nível internacional], um cenário que ocupa praticamente um estúdio inteiro”.

A grande cozinha terá várias especificidades. O espaço irá “ter determinadas medidas”, uma vez que “tem de haver distanciamento para os próprios instrumentos”. Além da área principal, onde decorrem as provas, há outras características: “o facto de ter despensas anexas às próprias cozinhas, o sítio onde estão os alimentos, a sala para eles descansarem… é um formato em larga escala e acreditamos que aquilo que os espectadores vão ver vai ser à escala internacional”, explica Daniel Oliveira.

Hell's Kitchen
Fotografia: SIC/Divulgação

Elenco inclui concorrentes com experiência – mas em isolamento

Os dezasseis concorrentes que participam na primeira temporada estão a passar por ‘dias difíceis’, mas, ao que parece, alguns já vinham preparados. Ao que parece, há até “quem tenha trabalhado em restaurantes do Gordon Ramsay”, afirma a fonte à referida publicação.

Todavia, a versão portuguesa conta com algumas diferenças em relação à versão norte americana, apresentada pelo próprio Gordon Ramsay. Os concorrentes estão a viver num hotel durante a competição, com o convívio fora da competição a ficar fora das gravações, por oposição à versão original – “está previsto que eles fiquem fechados durante a gravação do programa”, explica a revista.

Esta será uma das influências da pandemia sobre de Hell’s Kitchen Portugal. Os concorrentes tiveram que ficar em isolamento, antes do início do programa, e são testados antes das gravações. Daniel Oliveira garantiu que “no momento do serviço, que é o momento em que os concorrentes servem um conjunto de convidados, mantemos os protocolos que também existem para os restaurantes ditos normais: distanciamento social, uso de máscaras”.

O diretor explicou também que vão existir convidados para provarem os pratos dos participantes, mas com as regras de distanciamento, de uso máscara e da etiqueta respiratória, tal como acontece num restaurante normal.

Minissérie sobre o chefe já estreou na OPTO

Ljubomir Stanisic
Fotografia: SIC/Divulgação

Hell’s Kitchen não é o primeiro projeto de Ljubomir Stanisic a estrear numa das plataformas da SIC. A minissérie Coração na Boca estreou na passada terça-feira (26 de janeiro) na plataforma de streaming do canal do grupo Impresa, a OPTO. O documentário tem quatro episódios e conta, além de mostrar o caminho e vida do próprio – a começar pela chegada do cozinheiro a Portugal -, com a visão de Mónica Franco, esposa do chefe, sobre o próprio. A banda sonora conta com músicas de Rodrigo Leão e The Legendary Tigerman.

O que sou, De onde venho, Por onde andei e Para onde vou são os títulos dos episódios disponíveis na plataforma.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Rogério Charraz
À Escuta. Rogério Charraz, Wet Bed Gang e a colaboração entre os D’Alva e Claúdia Pascoal em destaque