Música

Nova quota de músicas portuguesas nas rádios entra em vigor em fevereiro

A partir de 27 de Fevereiro o valor aumenta para 30%

A obrigação de passar música portuguesa nas rádios passou de 25% para 30%. A lei foi publicada esta sexta-feira (29), no Diário da República e entrará em vigor a 27 de fevereiro.

O aumento de 5% foi anunciado no passado dia 14 por Graça Fonseca, ministra da cultura, como uma das medidas de resposta à pandemia. O objetivo será “incrementar a divulgação de música portuguesa” e “a sua valorização em benefício dos autores, artistas e produtores”.

Decisão cria discórdia

Em seguimento do anuncio,  a Associação Portuguesa de Radiodifusão (APR) e a Associação de Rádios de Inspiração Cristã (ARIC)  mostraram o seu desagrado com a medida imposta. Faltam de ineficácia e de falta de diálogo. Para além disso, criticaram também a a falta de apoios do Governo à comunicação social, particularmente às rádios.

Dias depois, os grupos Renascença e Media Capital Rádios enviaram a Graça Fonseca uma carta aberta sobre o assunto. Dizem que o aumento é injusto e ineficaz e que em nada vai resolver os problemas dos artistas. Na missiva enviada, manifestaram”solidariedade e preocupação com as condições económicas atuais que afetam autores, compositores e artistas“, mas sublinharam que as medidas “não irão resolver tais problemas, antes agravarão a já muito difícil situação das rádios portuguesas”.

Já a Associação Fonográfica Portuguesa (AFP) e a Associação para a Gestão e Distribuição de Direitos (Audiogest) manifestaram-se em sentido contrário. Consideram este, “um passo positivo e importante para o setor musical”.

A direção da AFP considerou a medida um passo “dado no sentido certo e que, ao longo de 14 anos, não havia ainda sido tomado”. Acrescentando que “é manifesto o interesse crescente dos portugueses pela música de artistas e autores nacionais, pelo que faz todo o sentido, sobretudo no momento de profunda crise […], que as rádios intensifiquem a utilização da ‘nossa’ música. Só podemos lamentar que os operadores de rádio não o tenham feito voluntariamente“.

Autores e músicos assinam petição a favor da música portuguesa

Diversos autores portugueses e músicos também se mostraram contentes com medida subscrevendo um texto onde apelam  ao público para que ouvisse as suas músicas na rádio. “Foi com satisfação que recebemos a notícia que agora nos vão ouvir mais. Queremos sentir-vos em sintonia com a nossa voz e a nossa música. Que que continuem a ouvir música portuguesa, nas ondas da rádio. Queremos que sintonizem e ouçam a música que é a nossa“.

A lista de subscritores inclui nomes como Bárbara Bandeira, Agir, Carolina Deslandes, Aurea, Blaya, Diogo Piçarra, David Carreira, Conan Osíris, Paulo de Carvalho, Carminho, Rui Veloso e muitos outros.

Lê também: WandaVision: “Os primeiros três episódios podiam ser só um”
Mais Artigos
Catarina Furtado
Catarina Furtado: “A educação é a única arma de empoderamento”