Concerto Flaming Lips em Bolhas
Fotografia: CNN/D.R.

Concertos em tempo de Covid-19? Bolhas de plástico foram a solução desta banda

Os Flaming Lips realizaram dois concertos em Oklahoma, mas de uma forma bem original. A banda e o público encontravam-se dentro de bolhas de plástico gigantes

Nos Estados Unidos, a banda Flaming Lips transformou um concerto ao vivo recorrendo a gigantes bolhas de plástico. O público conseguiu desfrutar do espetáculo cultural, apesar dos perigos da Covid-19.

A cultura tem sido uma das áreas mais afetadas devido à pandemia de Covid-19. Por todo o mundo, eventos culturais têm sido cancelados, e, atualmente, muitos deles adaptados quando possam existir. Foi o caso do concerto dos Flaming Lips, em Oklahoma, nos Estados Unidos da América. Para que os festivaleiros pudessem desfrutar da experiência ao máximo, o recinto encheu-se de bolhas de plástico.

A ideia partiu do vocalista da banda, Wayne Conye, que se lembrou de organizar concertos em que tanto os membros da banda, como o público estivessem dentro de algo que permitisse a distância recomendada, mas que também servisse de modo de proteção. A ideia teve como inspiração a maneira como fazia os seus “stage dives” (quando um artista se atira para o seu público, durante os concertos), usando uma bolha de plástico. Em declarações antes do evento começar,  Coyne disse que seria “mais seguro do que ir ao supermercado”.

Tudo aconteceu no passado fim de semana. Foram usadas cerca de 100 bolhas, com capacidade máxima de três pessoas dentro de cada uma. No interior, encontrava-se uma coluna, uma garrafa de água, uma ventoinha, uma toalha (para limpar a condensação do ar), e um cartaz com as seguintes palavras: “Tenho de ir fazer xixi” e “Está calor aqui”. Em casos de extremo calor, ar fresco era injetado dentro da bolhas. Já em relação à necessidade de ir à casa de banho, os fãs tinham de sair com máscara, e eram acompanhados pelo staff.

Conceito já tinha vindo a ser testado anteriormente

Esta “forma original de estar num evento cultural” já tinha sido feita no  The Late Show with Stephen Colbert, em outubro. A ideia original pretendia que a experiência já tivesse sido feita em dezembro do ano passado, mas um surto de Covid-19 em Oklahoma impediu-os.

O escritor e fotógrafo Nathan Poppe filmou o concerto, com três câmaras, e publicou na sua conta de Twitter uma imagem do espaço, antes de o público chegar.

A ideia é agora uma hipótese para outras bandas, que, desta maneira, podem conseguir realizar os concertos em segurança, mas com o máximo de divertimento. Para isso, basta existir um espaço relativamente grande para  suportar as bolhas e cumprir com as medidas de segurança.

Mais Artigos
post malone
Post Malone dá concerto virtual para celebrar 25 anos de Pokémon