Larry King
Foto: Twitter / Larry King

Larry King. As entrevistas mais icónicas do apresentador norte-americano

O apresentador faleceu no dia 23 de janeiro, vítima de complicações associadas à Covid-19.

Larry King morreu na manhã de sábado, dia 23 de janeiro, vítima de Covid-19. O apresentador e radialista norte-americano estava hospitalizado desde o final do ano passado. O seu estado de saúde já era delicado, segundo o que os médicos avançaram, devido a patologias que agravaram os sintomas da doença.

A notícia foi anunciada em comunicado pela agência Ora Media, empresa de produção audiovisual cofundada por Larry King. “É com profunda tristeza que a Ora Media anuncia a morte de nosso cofundador, apresentador e amigo Larry King, que faleceu esta manhã aos 87 anos no Cedars-Sinai Medical Center em Los Angeles.”

No comunicado, pode ler-se também a homenagem feita ao talento do entrevistador. “Quer estivesse a entrevistar um Presidente dos EUA, um líder estrangeiro, uma celebridade, uma personagem cheia de escândalos ou um homem comum, Larry gostava de fazer perguntas curtas, diretas e descomplicadas. Ele acreditava que perguntas concisas geralmente davam melhores respostas, e não estava errado nessa crença”.

O Espalha-Factos recorda algumas das 40 mil entrevistas que conduziu ao longo de 60 anos de carreira e que ficaram para sempre marcadas na história da televisão norte-americana.

Larry King
Trondheim, Norway, 2017. Foto: Thor Nielsen / NTNU

Frank Sinatra (1988)

Num evento no Newseum em Washington D.C., em 2015, Larry King recordou as suas entrevistas favoritas. Sendo um fã desde a infância, entrevistar Frank Sinatra foi um dos pontos mais altos da sua carreira. “Eu acho que ele foi o maior cantor do meu tempo. Ele não dava entrevistas. A Jackie Gleason era uma amiga minha… e conseguiu marcar a entrevista para mim. Ele conversou comigo durante três horas”, recordou King.

Bill Clinton (1994)

De todos os presidentes norte-americanos que entrevistou, o seu predileto foi Bill Clinton. Em 2015, Larry King explicou porquê: “O melhor foi o Clinton, só por causa do quão articulado e culto acerca do mundo era. Ele sabia quem era o vice-presidente do Zimbabué”.

Marlon Brando (1994)

Larry King entrevistou Marlon Brando em sua casa, na sequência da promoção do livro do ator Canções que a Minha Mãe Me Ensinou. O Independent recorda a entrevista sobre a qual King confessou “não conseguir parar de pensar”. A conversa seguiu num tom brincalhão e descontraído, foi antecedida por um almoço e terminou num beijo entre entrevistador e entrevistado.

Vladimir Putin (2000 e 2010)

O primeiro-ministro russo foi entrevistado duas vezes. Na primeira, em 2000, Putin ocupava o cargo recentemente. Num artigo da New Yorker intitulado “Putin e o Rei”, a atitude tímida e evasiva do político russo às perguntas de Larry King é radicalmente diferente da sua postura em 2010. “Uma década depois, Putin é um homem diferente”, comenta a publicação, “O poder, afinal, assenta em Putin”.

The Beatles (2007)

Em 2007, Larry King reuniu os membros sobreviventes dos The Beatles, Paul McCartney e Ringo Starr, com Yoko Ono e Olivia Harrison, viúvas dos falecidos John Lennon e George Harrison. No mesmo ano, um artigo da StereoGum criticou o apresentador por se ter confundido e chamado ‘George’ a Ringo.

Lady Gaga (2010) 

Como parte da semana de aniversário do programa Larry King Live, o apresentador falou com Lady Gaga sobre a sua carreira, a sua saúde, os ídolos que a inspiram e o legado que pretende deixar quando morrer. A cantora usou um fato semelhante à imagem de marca de King: gravata e camisa preta e branca, de mangas arregaçadas e suspensórios.

 

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Rogério Charraz
À Escuta. Rogério Charraz, Wet Bed Gang e a colaboração entre os D’Alva e Claúdia Pascoal em destaque