Phil Spector

Phil Spector. Morreu o produtor musical que se tornou um assassino

O produtor morreu com Covid-19, aos 81 anos, enquanto cumpria pena de prisão.

Morreu o produtor de música Phil Spector, aos 81 anos. Devido a complicações de Covid-19, o artista faleceu no passado sábado (16), enquanto cumpria uma pena de prisão de 19 anos pela morte da atriz Lana Clarkson. Spector destaca-se no mundo da música pela invenção da wall of sound, uma técnica que usou nos discos dos The Beatles, Leonard Cohen, ou Ramones.

Segundo a TMZ, foi diagnosticado com Covid-19 há quatro semanas. Embora tenha sido levado para o hospital com dificuldades respiratórias, não conseguiu sobreviver.

Spector foi um dos produtores de música pop rock mais influentes de sempre, devido à criação da wall of sound. Esta técnica consiste em gravar uma massa sonora de um largo número de instrumentos em uníssono, podendo estes ser violinos, guitarras, ou percussão, criando uma densa estrutura orquestral. Assim, produz êxitos como ‘Be My Baby’, das Ronettes; ‘Then He Kissed Me‘, das The Crystals; ou ‘Twist And Shout‘, para os Top Notes.

Com apenas 22 anos, a par com Lester Sill, cria a editora Phillies Records, que lançaria, num curto espaço de tempo, um vasto leque de sucessos, dos quais se destacam ‘He’s a Rebel‘, de The Crystals; ‘Be My Baby‘, das Ronettes, ou ‘Why Do Lovers Break Each Other Hearts?‘, dos Bob B. Soxx & the Blue Jeans. Do mesmo modo, a Phillie Records também inicia a carreira de Ike e Tina Turner.

O produtor da carreira a solo de John Lennon e George Harrison

No final da década de 1960, é contactado pela Apple, produtora dos The Beatles, para produzir as gravações do que seria o último álbum de estúdio da banda, Let It Be. O álbum é um sucesso comercial e críticodominando, simultaneamente, as tabelas dos Estados Unidos e do Reino Unido. Com singles como ‘Let It Be‘ e ‘The Long And Winding Road‘, dois temas que evidenciam a wall of sound, Spector ajuda os The Beatles a terem um último ano de carreira muito lucrativo. No entanto, Paul McCartney fica descontente com o trabalho de Spector, sendo que anos mais tarde lança a sua versão do disco, Let It Be… Naked.

No entanto, apesar das contestações de McCartney, Spector liga-se a outros membros da banda. Assim, produz All Things Must Pass, de George Harrison, e Plastic Ono Band, de John Lennon e Yoko Ono.

Ainda com George Harrison, produz Concert for Bangla Desh, um álbum ao vivo do concerto de caridade organizado pelo cantor. O álbum ganha o Grammy de Álbum do Ano, dando também inicio a uma parceria entre Harrison e a UNICEF. Com Lennon, produz a icónica ‘Imagine‘, assim como ‘Happy X-Mas (The War Is Over)‘ e ‘Power To The People’. O single de Lennon não é o primeiro sucesso natalício de Spector, visto que um dos maiores sucessos do produtor é a compilação A Christmas Gift for You from Phil Spector.

As ameaças a Lenoard Cohen e aos Ramones

Depois de um acidente de viação quase fatal, Spector regressa com Death of a Ladies’ Man, de Leonard Cohen, Do You Remember Rock ‘n’ Roll Radio?, dos Ramones. No entanto, ambos os álbuns não foram bem recebidos pelos fãs de cada artista, criticando a intervenção do produtor. Do mesmo modo, os músicos não têm boas memórias do trabalho com Spector.

Leonard Cohen recorda que se sentiu pressionado a entregar o álbum. Em entrevista à revista Mojo, Cohen conta que “não estava numa posição favorável para resistir à forte pressão do Phil, que inevitavelmente ficou com o disco” e recorda a “atmosfera algo perigosa“, durante as gravações do disco. Assim, o músico diz que “haviam muitas armas no estúdio e muito álcool” e acrescenta que foi “difícil ignorar um revólver” de Spector “em cima da consola“. Cohen atribuiu a culpa aos guarda costas, que “andavam sempre armados“, pois “quando estávamos os dois sozinhos, as gravações eram agradáveis, mas quanto mais pessoas estavam na sala, mais selvagem o Phil ficava“.

Na biografia de Cohen, Various Positions, o autor Ira Nadel escreve que Spector chegou a encostar uma arma carregada à traqueia do cantor, enquanto dizia “Eu adoro-te, Leonard“. Do mesmo modo, há rumores que o produtor também ameaçou os Ramones com uma arma de fogo em estúdio. O vocalista Dee Dee Ramones recorda que o produtor o ameaçou, quando este quis sair do estúdio. No entanto, o baterista Marky Ramone desmente, mas diz que as armas de fogo “estavam lá, mas ele tinha licença. Ele nunca nos tratou como reféns. Podíamos sair quando quiséssemos“.

O monstro dentro do génio

Depois destes incidentes, o trabalho de Spector era escasso. Em 1981, depois da morte de John Lennon, Spector produz o quinto álbum de Yoko Ono, Season Of Glass. Embora não tenha sido um sucesso comercial, o álbum é bem recebido, tanto pela crítica como pelos fãs de Lennon.

No entanto, não tardou até o monstro dentro do génio de Phil Spector ter finalmente vindo ao de cima. Em fevereiro de 2003, volta a ser notícia depois do corpo da atriz Lana Clarckson ter sido encontrado na mansão do produtor, na Califórnia. Somente em 2008 é que o produtor é condenado a 19 anos de prisão.

Durante este intervalo de tempo, a sua popularidade ressurge pelas piores razões. Por exemplo, no funeral de Ike Turner, a eulogia de Spector é marcada por ataques a Tina Turner e Oprah Winfrey.

Em 2008, a BBC transmite um especial intitulado Phil Spector: a agonia e o ‘ecstasy’, após um longo silêncio do produtor perante os media. Em justaposição com a entrevista, a estação passa imagens do julgamento de Spector em 2003, assim como participação de outros nomes da indústria musical, que dão a sua apreciação do valor musical das canções do produtor.

Em 2014, perde a capacidade de falar e, aquando da sua morte, Spector encontrava-se internando num hospital prisional. Em 2024 seria julgado para obter liberdade condicional.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
WandaVision
Crítica. ‘WandaVision’ é uma lufada de ar fresco no universo Marvel